Ônibus suspenso, bancos fechados: veja outras medidas restritivas no ES até 4 de abril

Compartilhar no facebook
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no google
Compartilhar no twitter
Compartilhar no email
Compartilhar no print

Transporte coletivo de passageiros sem funcionar por oito dias, começando deste domingo, dia 28 de março, até 4 de abril, domingo de Páscoa. Bancos e lotéricas fechados na próxima semana. Lojas de material de construção e de serviços automotivos também fechadas. Essas foram algumas das medidas anunciadas pelo governador do Estado, Renato Casagrande, no início da tarde desta quinta-feira (25),  para combater a pandemia do novo coronavírus no Espírito Santo. 

As regras do decreto estadual publicado na semana passada, que valeriam até o dia 31 de março, foram estendidas até 4 de abril, domingo de Páscoa.

Entre as medidas anunciadas pelo governador, está a paralisação total do transporte coletivo. “Durante oito dias estamos suspendendo transporte coletivo municipal. Todos os municípios que oferecem transporte, estamos determinando a suspensão deste transporte. Estamos suspendendo transporte metropolitano. Transcol está suspenso de domingo, 28 de março, até o domingo de Páscoa, 4 de abril. Oito dias sem Transcol na região metropolitana”, anunciou. A suspensão também afeta o trajeto de pessoas entre outras cidades e para outros Estados. O transporte ferroviário também deverá parar. 

Bancos e casas lotéricas ficarão fechados na próxima semana. A única exceção, para as instituições bancárias, será o atendimento aos beneficiados pelo auxílio emergencial (seja do Governo Federal, do Estado ou dos governos municipais).

Casagrande justificou a rigidez das novas determinação devido ao grau de contágio do novo coronavírus, que se tornou mais letal com a chegada das variantes, especialmente a do Reino Unidos. Ele também anunciou que, enquanto a ocupação dos leitos de UTI estiver acima de 90%, a regras para desestimular a circulação de pessoas estarão valendo. “Eu tenho dito que estamos conseguindo estar um passo à frente da doença, mas ela está alcançando nosso calcanhar. Se nesse ritmo a gente continuar, daqui a pouquinho poderemos não ter leito para todas as pessoas”, reforçou.

Confira as medidas mais restritivas:

– Novos setores terão que fechar até o dia 4 de abril. São eles: comércio atacadista, lojas de material de construção, casas de autopeças e oficinas, agências bancárias, casas lotéricas e pesca no mar;

–  Ônibus municipais e do Transcol (Grande Vitória) não poderão circular entre 28 de março e 4 de abril. O transporte intermunicipal e interestadual, também, ficará suspenso. A Rodoviária de Vitória e de outras cidades do estado serão fechadas e o transporte ferroviário também será paralisado;

– Transcol irá atender apenas aos trabalhadores da rede pública de Saúde; 

– Transporte de cargas será mantido; 

– Unidades de Saúde continuarão funcionando, assim como a vacinação;

– Trabalhadores da Educação e da Segurança Pública serão imunizados a partir de 15 de abril;

– Bancos não funcionarão. Só atenderão aos beneficiados do auxílio emergencial e demais programas de transferência de renda (seja do Governo Federal, do Estado ou dos municípios).

Uma resposta

  1. Está de brincadeira um decreto deste, os bancos não funcionam ( o que mas causa aglomeração é o auxilio), no auxilio não tem covid? Os supermercados também não?
    Resumindo o pequeno só está para pagar a conta o grande fica isolado q se ferre o empregado, muito legal isso. Ou fecha tudo ou abra tudo, isso não é democrácia, está como covardia, os capacitados para elaborar um decreto deste tem q rever, que infelizmente isso é um absurdo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Receba notícias exclusivas diariamente no seu celular