Procon emite relatório de fiscalização dos supermercados em Colatina

Share on facebook
Share on whatsapp
Share on google
Share on twitter
Share on email
Share on print

Em meio a pandemia do coronavírus (Covid-19), os consumidores denunciaram os preços abusivos que supostamente estavam sendo praticados pelos fornecedores locais. Segundo o Procon Colatina, ao analisar as notas de entrada e saída, verificou-se um aumento de 49,8% no preço do arroz, 42,29% no preço do feijão e
44,62% no preço de leite.

Até o dia 24 de abril, o Procon Colatina recebeu 800 denúncias de consumidores que tiveram problemas relacionados ao avanço do coronavírus. Desse total, 90% (720 atendimentos) refere-se a preços abusivos de álcool em gel, máscaras descartáveis, mensalidades escolares e aumento em alguns itens da cesta básica. A fiscalização ocorreu entre os dias 16 a 19 de março, ocasião em que as equipes percorreram 28 farmácias e 09 supermercados.

A notificação foi no sentido de apresentar as notas fiscais de venda ao consumidor final de compra junto aos seus fornecedores (supermercados) de itens como o arroz, feijão, óleo, manteiga e açúcar, no período compreendido entre dezembro de 2019 a março do corrente ano, para possibilitar a comparação de preços e consequente verificação de eventual aumento abusivo sem justa causa.

No tocante à fiscalização realizada nos supermercados, não foi encontrada nenhuma irregularidade dos comerciantes locais em relação a aumento abusivo, tendo em vista que a compra desses produtos está ocorrendo com valores mais caros para os fornecedores locais mais caros.

Mais Notícias

Deixe um comentário