Somente atendimentos odontológicos urgentes estão autorizados nas Unidades de Saúde em Colatina

Share on facebook
Share on whatsapp
Share on google
Share on twitter
Share on email
Share on print

Mesmo com a chegada da pandemia, a Secretaria Municipal de Saúde (Semus) manteve suas equipes de Saúde Bucal. No momento, os serviços estão voltados para o atendimento de urgência e emergência, apenas para as pessoas que estão sentindo dor de dente. São equipes de Saúde Bucal na rede básica, nas Unidades de Saúde da Família (USF) e no Programa Estratégia de Saúde da Família (ESF). Tem equipes de atendimento da rede básica, na Policlínica Municipal, além do Centro de Especialidades Odontológicas (CEO), que funciona no mesmo lugar, e também nas Unidades de São Silvano, e em algumas Unidades do interior.

Tem equipes de Saúde Bucal da rede básica atuando na região Sul da cidade, como na Policlínica, e também nas Unidades dos bairros Bela Vista e Santa Terezinha. Na região Norte, elas estão nas Unidades de São Silvano, Nossa Senhora Aparecida, Carlos Germano Naumann, Ayrton Senna, Maria das Graças e Colúmbia. No interior, atendem em Boapaba, e em 15 de Outubro/Ponte do Pancas e Paul de Graça Aranha/Ângelo Frechiani.

A rede básica atua com 27 dentistas, com demanda espontânea, ou seja, sem o agendamento prévio, e que nem sempre é urgente. Já a Saúde da Família, com 11 dentistas, atua também com a demanda espontânea e ainda com a demanda programada agendada. Antes da pandemia, os dentistas trabalhavam todos os dias de 7 as 11 horas e de 12 as 16 horas, mas com a atual realidade estão trabalhando no regime de escala, dia sim e dia não.

Os serviços são feitos com avaliação da situação do dente, extração, curativo e medicação. Se for o caso de atendimento especializado, o paciente é encaminhado para o CEO. Depois de alguns meses com os serviços suspensos, o CEO retornou nesta semana com seu atendimento, mas exclusivamente para tratamentos que não podem ser adiados devido a dor, nas áreas de endodontia e cirurgias.

Segundo a coordenadora de Saúde Bucal, Roberta Rachid, o movimento está bastante tranquilo. “Mesmo com atendimento exclusivo para urgência, as pessoas estão procurando as Unidades muito pouco. Estão preocupadas, com medo da contaminação, e assim estão evitando se expor, indo procurar atendimento”. Sobre as medidas sanitárias para a proteção dos profissionais e dos pacientes, ela disse que tudo está sendo feito para evitar a contaminação, e que os profissionais estão usando os Equipamentos de Proteção Individual (EPI) e os consultórios estão sendo higienizados a cada atendimento.

Mais Notícias

Deixe um comentário