Justiça mantém prisão de piloto de lancha que matou jovem guanduense

Compartilhar no facebook
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no google
Compartilhar no twitter
Compartilhar no email
Compartilhar no print

A Justiça manteve a prisão do empresário José Silvino Pinafo, que pilotava a lancha envolvida em acidente que causou a morte da guanduense Bruna França Zocca, de 25 anos. Ele foi preso na última terça-feira (08). 

O advogado Douglas de Jesus Luz, responsável pelo caso do empresário, disse que a defesa apresentará nos próximos dias recurso. Após passar por uma audiência de custódia, nesta quarta (09), a Justiça decidiu manter a prisão preventiva de José Silvino Pinafo. 

De acordo com Douglas, o objetivo do recurso será rechaçar os pontos controversos arguidos na denúncia, como o uso de bebida alcoólica, condução imprudente da lancha, bem como as multas de trânsito. 

A denúncia foi feita pelo Ministério Público do Espírito Santo (MPES). De acordo com o documento, ele responderá por homicídio doloso, com intenção de matar (dolo eventual), qualificado pelo perigo comum e pelo recurso que dificultou a defesa das vítimas. 

Além disso, pela tentativa de homicídio, com agravantes de o condutor estar sob efeito de bebida alcoólica e pela situação do período de calamidade pública, por conta da pandemia da covid-19.

Questionado, o advogado afirmou que as alegações da acusação são infundadas. 

“Todas as ilações de conjecturas, em relatório da Polícia Civil, como a denúncia de decreto prisional serão devidamente rechaçadas em momento oportuno. É importante destacar que o processo está em fase prematura, somente agora a defesa tem a oportunidade de exercer a defesa”, declarou Douglas. 

O MPES evidencia na denúncia que o responsável pela condução da lancha tem 55 infrações de trânsito, três suspensões do direito de dirigir, além de infração específica referente à condução de veículo automotor sob influência de álcool.

Ainda segundo o advogado, serão produzidas provas periciais, documentais e testemunhais para serem apresentadas à Justiça.

A Secretaria de Estado de Justiça informou que José Silvino está no Centro de Triagem de Viana.

 

Relembre o caso

O empresário José Silvino Pinafo conduzia a lancha que bateu contra um píer em Vitória e causou a morte da estudante de fisioterapia Bruna França Zocca, de 25 anos, em 25 de julho de 2020. 

Além da morte da jovem, que era noiva do empresário, o acidente deixou duas pessoas feridas. Na época, a Marinha informou que o local não era liberado para o tráfego e fundeio de embarcações.

Segundo testemunhas, o dono da embarcação teve o pulmão perfurado e sete costelas quebradas. Por causa dos ferimentos, José precisou ser internado em um hospital da capital. O empresário recebeu alta hospitalar dois dias após o acidente.

Segundo a Marinha, o empresário é habilitado e a lancha estava devidamente regularizada junto à Capitania dos Portos. Ela possui capacidade para 13 pessoas. No momento da batida, havia sete ocupantes na embarcação.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Receba notícias exclusivas diariamente no seu celular