Músico foragido acusado de assassinato é preso no Bairro N.S Aparecida em Colatina

Compartilhar no facebook
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no google
Compartilhar no twitter
Compartilhar no email
Compartilhar no print

O músico Tiago Passos Viana foi preso nesta segunda-feira (19) em Colatina. Ele é acusado de matar o professor de capoeira Cuarassy Pedro Medeiros Del Nery, de 39 anos, em dezembro de 2020. O crime aconteceu em Itaúnas, em Conceição da Barra.

Tiago foi denunciado pelo Ministério Público e é réu pela morte. Havia um mandado de prisão contra ele, que foi cumprido por policiais militares na tarde desta segunda (19).

O músico chegou a ser preso em dezembro de 2020, mas foi solto em janeiro deste ano.

Na época do crime, Tiago disse que agiu em legítima defesa porque havia sido agredido pelo capoeirista. Ainda segundo o músico, ele estaria armado porque estava recebendo ameaças de um morador.

RELEMBRE O CASO

O Músico Thiago Passos Viana, conhecido popularmente como Thiago Aranha, está sendo acusado de assassinato do capoeirista Guarassy Medeiros Del Nery, de 39 anos. Thiago é muito conhecido em Colatina, pois se apresentou durante anos em bares e restaurantes do município. Era um artista conhecido das noites colatinenses e era comum vê-lo principalmente em estabelecimentos do bairro Honório Fraga.

Pessoas que conviveram com Thiago em Colatina ficaram chocadas quando souberam que Aranha, teria sido o assassino do capoeirista. “Pra gente foi uma surpresa, uma pessoa muito tranquila e talentosa, foi uma surpresa para todos”. Revela uma artista colatinense que desde quando Thiago mudou-se, há cerca de sete anos, manteve algumas vezes contato pelo telefone. A cantora solicitou que seu nome não fosse divulgado.

O assassino do capoeirista, também responde a um outro processo por violência doméstica, enquadrado na lei Maria da Penha.

O crime aconteceu, na última sexta-feira (18), na Vila de Itaúnas, em Conceição da Barra. Segundo a Polícia Militar, o próprio suspeito ligou para o Centro Integrado Operacional de Defesa Social (Ciodes) e disse que tinha o objetivo de se apresentar. Os militares se deslocaram até Itaúnas e conduziram o homem até a delegacia, sendo liberado em seguida. 

PRISÃO EM LINHARES

O Músico Thiago Passos Viana, conhecido popularmente como Thiago Aranha, que é suspeito do assassinato do capoeirista Cuarassy Medeiros Del Nery, de 39 anos, foi preso em Linhares. Thiago é muito conhecido em Colatina, pois se apresentou durante anos em bares e restaurantes do município e era comum vê-lo principalmente em estabelecimentos do bairro Honório Fraga e adjacências.

De acordo com a Polícia Civil, o setor de inteligência da corporação detectou o paradeiro de Tiago. Com isso, o delegado determinou que uma equipe de investigadores da 18º Delegacia de São Mateus seguisse para Linhares para dar cumprimento ao mandado de prisão em desfavor do músico.

Durante a ação policial na cidade, o advogado do músico fez contato com um dos policiais. O defensor informou que seu cliente se apresentaria espontaneamente aos agentes e que encontraria a equipe no escritório de advocacia no centro da cidade. Os policiais seguiram até o local e fizeram a prisão de Tiago.

O crime ocorreu na sexta-feira, 18 de dezembro, na Vila de Itaúnas, em Conceição da Barra.

ENTENDA O CASO

Cuarassy Medeiros Del Nery foi morto a tiros na noite de sexta-feira (18),  em uma pousada na Vila de Itaúnas, em Conceição da Barra. Em nota enviada à imprensa, a Polícia Militar informou que um funcionário do estabelecimento contou que a vítima e Thiago discutiram em frente ao estabelecimento.

O homem apontado como autor dos disparos, Thiago Passos Viana, de acordo com a testemunha, correu para dentro da pousada para fugir, mas a vítima foi atrás dele. A testemunha disse que o capoeirista agrediu Thiago com socos e quebrou um copo nele, o suspeito sacou uma arma e atirou contra Cuarassy, que morreu no local. Até o presente momento não se sabe a motivação da briga e a quantidade de tiros que atingiu o professor de capoeira.

A família da vítima contesta a versão da testemunha e diz que o vídeo mostra a briga antes do crime, “prova que ele não quebrou o copo em ninguém e que estava sendo provocado”. Ainda de acordo com relato de familiares, Cuarassy e Thiago, não estavam hospedados na pousada, mas correram para dentro do estabelecimento no momento da briga. Eles também afirmam que houve uma luta corporal entre o professor e o suspeito antes dos tiros.

Mediante a situação, o Juiz Plantonista Samuel Miranda Gonçalves, disse que “se observa haverem indícios suficientes para autoria e materialidade, bem como se apresenta como necessária a decretação da prisão preventiva do acusado, Thiago Passos Viana”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Receba notícias exclusivas diariamente no seu celular