Polícia

Homem é preso por dirigir embriagado em Colatina

Policiais militares realizavam neste domingo (24), cerco tático na Avenida Sílvio Avidos, em São Silvano, Colatina, quando abordaram uma motocicleta Honda Biz. O condutor A.S.F.,

Ex-presidente da subseção OAB Colatina concorre a cargo de desembargador

Compartilhar no facebook
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no google
Compartilhar no twitter
Compartilhar no email
Compartilhar no print

Trinta e cinco advogados estão inscritos para o processo de escolha para preenchimento de vaga de desembargador referente ao Quinto Constitucional do Tribunal de Justiça do Espírito Santo (TJ-ES).

A relação de inscritos foi divulgada nesta semana pela Ordem dos Advogados do Brasil, seccional do Espírito Santo (OAB-ES). Entre os advogados que concorrem ao cargo, está o ex-presidente da subseção OAB Colatina, o advogado e professor universitário Dionisio Balarine Neto, de 53 anos.

Dr. Dionísio é um renomado advogado colatinense e reconhecido pelo nível de conhecimento que explana através de suas aulas no Centro Universitário Unesc. Balarine exerce a função de Secretário Parlamentar.

A DISPUTA

Inicialmente, o conselho seccional da Ordem vai reduzir a relação a 12 advogados, por meio de votação aberta. Os selecionados pelo conselho serão submetidos às eleições diretas, em 14 de dezembro, quando todos os advogados da OAB-ES vão poder votar e escolher seis candidatos.

Os seis mais votados vão compor uma lista a ser enviada ao TJ-ES. Os desembargadores do tribunal também vão votar e selecionar três entre os seis. A decisão final, a partir da lista tríplice, cabe ao Governador Renato Casagrande.

Esta será a primeira vez em que todos os advogados vão poder votar para definir a lista sêxtupla a ser enviada ao TJ-ES. isso já ocorreu para uma disputa para a vaga de desembargador do Tribunal Regional do Trabalho (TRE-ES).

“A escolha do desembargador para a vaga do Quinto Constitucional está se dando por meio de um processo ético, democrático e extremamente transparente”, disse o presidente da comissão eleitoral, Alessandro Rostagno.

De acordo com a Constituição Federal, um quinto das cadeiras de desembargador nos tribunais de justiças estaduais devem ser destinadas a membros da advocacia e do Ministério Público Estadual. Como o TJ-ES tem 30 cadeiras, três devem ser preenchidas por advogados e outras três por membros do MP-ES.

A sessão do conselho seccional que vai definir os 12 nomes entre os 35 está marcada para o dia 26 de novembro, mas a data pode ser alterada devido à quantidade de inscritos. Cada um vai responder  questões feitas pelo conselho, presencialmente.

Após a eleição direta, que vai selecionar seis entre os 12, marcada para 14 de dezembro, a OAB-ES deve enviar a lista ao TJ-ES.

No calendário do judiciário, 20 de dezembro encerra o ano, isso quer dizer que a escolha do novo desembargador, ou desembargadora, vai ocorrer somente em 2022.

ES FALA: foto crédito redes sociais

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Receba notícias exclusivas diariamente no seu celular