Policial Militar é vítima de injúria racial em Baixo Guandu

Compartilhar no facebook
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no google
Compartilhar no twitter
Compartilhar no email
Compartilhar no print

Um soldado da Polícia Militar foi vítima de injúria racial em Baixo Guandu enquanto trabalhava. Na porta de uma casa, onde acontecia uma festa, um homem de 37 anos se dirigiu ao policial o chamando de “macaco” e “neguinho safado”. 

Em nota, a Polícia Civil (PC) informou que o conduzido foi autuado em flagrante por injúria racial. Ele pagou a fiança estipulada e responderá pelo crime em liberdade.

Apesar de muitas pessoas confundirem, por haver semelhanças entre os crimes, injúria racial é diferente de racismo. A injúria consiste em ofender a honra de alguém valendo-se de elementos referentes à raça, cor, etnia, religião ou origem. O alvo é um único indivíduo.

O prazo para denúncia é de até seis meses e há a possibilidade de pagamento de fiança por parte do criminoso. As penas estão previstas no artigo 140, parágrafo 3º, do Código Penal. Para este caso, a pena de reclusão pode ser de um a três anos e multa, além da pena correspondente à violência, para quem cometê-la. Em geral, o crime de injúria está associado ao uso de palavras depreciativas referentes à raça ou cor com a intenção de ofender a honra da vítima.

fonte: Foto Ilustrativa.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Receba notícias exclusivas diariamente no seu celular