Preso quarto suspeito de sequestrar e torturar vigias de Baixo Guandu

Share on facebook
Share on whatsapp
Share on google
Share on twitter
Share on email
Share on print

O quarto suspeito de participar do sequestro de três vigias do Espírito Santo, que foram torturados e possivelmente mortos, foi preso em Cabo Frio, na Região dos Lagos do Rio.

O mandado de prisão temporário foi cumprido na sexta-feira (9) após denúncia anônima, segundo informou a Polícia Civil.

Os primeiros três suspeitos já haviam sido presos durante a operação “Toxicity”, na última quarta-feira (7), no bairro Manoel Corrêa.

A polícia ainda tenta localizar outros seis suspeitos de evolvimento com o sequestro e a tortura dos vigias, que foram capturados por traficantes da Favela do Lixo, no Manoel Corrêa, no dia 27 de julho. Apenas um conseguiu escapar e pedir socorro.

O delegado Sérgio Caldas, responsável pelas investigações, informou que os seis mandados de prisão já foram expedidos.

“Conforme as informações vão surgindo e as investigações vão evoluindo, a gente apresenta para a 2ª Vara Criminal e foi emitido esse novo mandado de prisão contra o homem. Os outros seis a gente continua procurando”, disse o delegado.

Segundo a polícia, pelo menos um dos presos, matou, dias depois, um borracheiro que teria contratado os serviços dos vigias, que estavam na região para ampliar as atividades de vigilância domiciliar. Ao serem capturados, ainda segundo o vigia que conseguiu escapar, eles foram obrigados a cavar a própria cova.

Ainda durante a operação de quarta (7), foram encontrados restos mortais no bairro Manoel Corrêa. O material biológico será submetido a exame de DNA para que a polícia descubra se são dos dois vigias, Luiz Paulo dos Santos França, de 29 anos, e Héder Henrique, de 32 anos. O laudo deve sair entre 20 e 30 dias

Carro e moto carbonizados

Na última segunda-feira (6), um carro e uma moto que a polícia acredita ser dos vigias foram encontrados carbonizados em São Pedro da Aldeia, cidade vizinha. A polícia acredita que os veículos foram levados para a cidade vizinha e incendiados um dia após o sequestro dos vigias.

Fonte: Portal Guandu.

Receba notícias por e-mail

Deixe um comentário