Matriculas para 2020 começam hoje nas creches de Colatina. Alegria para uns, decepção para outros

Share on facebook
Share on whatsapp
Share on google
Share on twitter
Share on email
Share on print

Após o período para cadastro via internet que ocorreu entre 04 a 08 /11 , começam hoje as matrículas para o ano letivo de 2020 nas creches do município de Colatina. Com a lista de alunos contemplados com uma vaga disponibilizada no  site da Prefeitura Municipal de Colatina, os pais podem saber para qual escola seu filho foi alocado ou, se não há vagas para ele .

Com a divulgação da lista de crianças que a partir desta terça-feira poderão ser matriculadas na Rede, os telefones das escolas e da Secretaria Municipal de Educação ( SEMED) não param. A cabeleireira Ozenir, moradora do bairro Honório Fraga, comemora com suas filhas as vagas de seus 2 netinhos: ” Já estamos sonhando com o uniforme e mochilinha de materias” afirma a avó.

Mas o resultado que é alegria e comemoração para uns, também trouxe decepção e frustração para muitos pais que não tiveram a mesma sorte na seleção de vagas. “Nossa, meu filho não vai poder estudar ano que vem?” Questiona Bruna Marcelino ao ver a lista afixada no portão da escola de seu bairro. Assim, muitas perguntas, desabafo, dúvidas e indignação dos pais é o que os Diretores, Coordenadores e demais funcionários das creches deram conta de ouvir sem uma solução imediata para auxiliar os pais inconformados com o número tão limitado de vagas.

Segundo a Secretária de Educação de Colatina, Rosimery Guedes Giles, o Plano Nacional de Educação estabelece a obrigatoriedade de 50% dos alunos terem vagas no Berçário e Maternais 1 e 2. Colatina, por estar próximo deste número, estabeleceu 60% como meta. Porém, como consta na lista de crianças não alocadas, também disponível no site, nossa reportagem nota que esse percentual parece não contemplar ainda a demanda do município.

Para as pessoas que não foram contempladas, no próximo dia 9 terá a abertura da lista de espera. Essa lista será aberta para os pais que não ficaram satisfeitos para a escola que filho foi enviado ou que não conseguiram vaga em nenhuma escola.

A portaria da matrícula que estabelece os critérios de seleção do sistema, constam como principais requisitos para alocação da criança numa escola : ter um irmão estudando na escola e morar no bairro em que a escola está inserida entre outros critérios de seleção. O sistema vai alocando de acordo com os critérios. Mas quem não conseguiu, terá o dia 9 para se inscrever na lista de espera.

Ainda segundo a Secretária, no ano passado teve um problema no sistema, de locações equivocadas em que alunos de um bairro foram lançados para outro. Mas este ano, está normalizado.

Segundo a coordenadora pedagógica do CEIM Zita Botelho de Almeida , Jacqueline Silva Prote, no bairro Colúmbia, as escolas estão fechando algumas salas de berçários por falta de espaço físico pois a obrigatoriedade de 100% dos alunos é de alunos de 4 e 5 anos do 1° e 2° períodos. O bairro Columbia por exemplo, fechou para o ano que vem as salas do Berçário 1 e 2. Neste CEIM, por exemplo, a  construção de mais 3 salas de aula, daria para atender toda a demanda. “A falta de vagas atrapalha demais as mães que precisam trabalhar.” , afirma a pedagoga.

A situação posta não deixa dúvidas : o número de crianças que precisam de uma vaga no município de Colatina aponta para a necessidade urgente de mais creches. Há muitos bairros que não contam com um CEIM e os país tem que migrar suas opções para bairros vizinhos. Conforme ocorre em cada ano, a semana será bem movimentada, tanto nas creches, quanto na SEMED que recebe um número grande de pais em busca de uma solução para que seu filho não fique fora da Escola.

Deixe um comentário