Coronavírus: colatinenses lotam o centro da cidade para as compras do dia dos namorados

Compartilhar no facebook
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no google
Compartilhar no twitter
Compartilhar no email
Compartilhar no print

Uma semana de modificações no horário do comércio, recordes em aumento de casos de contaminação e 12 mortes. Mesmo com esses índices o colatinense lotou o centro da cidade nesta sexta-feira (12), dia dos namorados. Lojas cheias, supermercados lotados, pontos de ônibus abarrotados, ingredientes perfeitos para a disseminação do novo coronavírus.

A cidade de Colatina apresentou esse semana a segunda pior média de isolamento social entre os 78 municípios do Espírito Santo. Enquanto que a meta ideal é de 70% de isolamento, conforme critério das autoridades em saúde, a média do município é de 42,62%. A contabilização consta no painel de Isolamento Social do Governo do Estado.

A opção pelo compra presencial ocorreu durante todo o período que o comércio esteve de portas abertas. “Ao contrário dos outros dias que atendemos muita gente por Delivery, hoje as pessoas vieram as compras pessoalmente”. Revela a proprietária uma loja de perfumes no centro de Colatina.

Neste sábado (13), Colatina contabiliza 12 óbitos, 18 pessoas internadas, 681 pessoas contaminadas pelo novo coronavírus. Diante dos números que se agravam cotidianamente, mantém-se por parte da sociedade aglomerações constantes que aumentam cada vez mais os números de infectados.

A fiscalização age, mas não dá conta de estar em vários pontos da cidade e interior ao mesmo tempo, pois para uma cidade de aproximadamente 130 mil habitantes a estrutura fiscal deveria ser muito maior do que a atual. O grande problema, é que com esses números, Colatina e mais 35 cidades no Estado estão caminhando para o “Risco Extremo”. 

Se Colatina chegar ao risco extremo, quais são as medidas que estão previstas:

– Um cliente a cada 20 metros, com afastamento de 1,5 metros e com implementação de controle de entrada;

– Um comprador por família;

– Horário de funcionamento restrito de 7h às 19h;

– Obrigatoriedade de lançar CPF na nota;

– Recomendação de criança de até 12 anos não saírem do isolamento;

– Aplicação de multas para empresas que atenderem clientes fora do dia de rodízio;

– Limitação de ocupação de hotéis em 30% da capacidade;

– Fechamento das lojas de conveniências;

– Restaurantes autorizados somente para Delivery, sem a opção de take-out.

O que poderá funcionar de segunda a sexta-feira:

– Supermercados, mercados, hortifrutigranjeiros, farmácias

– Padarias

– Açougues

– Distribuidoras de cestas básicas

– Comercialização de produtos para animais

– Postos de combustível

– Transporte Público

– Táxi e aplicativos de transporte privado urbano

– Transporte de serviços essenciais

– Serviços postais

– Oficina de reparação de veículos

– Serviço de distribuição de água, luz, gás, internet e telecomunicações 

– Serviços funerários

– Instituição bancária e casas lotéricas para serviços essenciais

– Produção/distribuição/comercialização de combustíveis e derivados

– Atividade de imprensa

– Serviço de limpeza urbana e coleta de lixo

– Serviço de limpeza de serviços essenciais e áreas comuns de prédios e condomínios

– Presídios, penitenciárias e instituições sócio educativas

– Qualquer atividade de disponibilização de insumos necessários para os serviços essenciais.  Todas as atividades que não se enquadram, nas que foram listadas, como comércio de rua e shoppings não poderão funcionar, nem durante a semana e nem aos sábados e domingos. A medida também inclui as atividades do setor de construção civil nas atividades suspensas.     

Deixe um comentário