Covid-19: Casagrande destaca esforço ao combate à doença. Veja os investimentos em Colatina

Share on facebook
Share on whatsapp
Share on google
Share on twitter
Share on email
Share on print

Ao entregar 10 novos leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) no Hospital Dr. Dório Silva, na Serra, o governador Renato Casagrande destacou o esforço do Governo do Estado para estar à frente da covid-19, destacando que é preciso a ajuda de todos no enfrentamento. Os leitos de isolamento são destinados ao atendimento de pacientes com diagnóstico da doença. Nos próximos dias, serão liberados 34 leitos de enfermaria na unidade. O Estado também está ampliando o número de leitos em outros hospitais para urgência e emergência.

Com as obras e o processo de reorganização do Hospital Dório Silva, até final de julho, a unidade, que é uma das referências no atendimento à doença no Estado, poderá a chegar 239 leitos no total. O investimento do Governo do Estado é de, aproximadamente, R$ 2,4 milhões. Atualmente o hospital conta com 34 leitos de UTI e 68 de enfermaria. A cerimônia de entrega foi realizada na quinta-feira (18/06).

O governador Renato Casagrande e o secretário de Estado da Saúde, Nésio Fernandes, também estiveram no Hospital Santa Casa de Misericórdia de Vitória para a inauguração de 38 leitos que serão incorporados à Rede Estadual de Urgência e Emergência. Casagrande anunciou a contratualização de mais cinco leitos de UTI na unidade para o atendimento a casos graves com suspeita e diagnóstico para a covid-19.

“Estamos inaugurando dez leitos de covid-19 no Dório Silva e vamos liberar mais 34 leitos de enfermaria, que estão atualmente ocupados com outras enfermidades. Gradativamente, os pacientes que demandarem de outras enfermidades serão atendidos na Santa Casa de Vitória, liberando esses leitos para covid”, frisou o governador.

Casagrande afirmou que, “em relação a assistência hospitalar, temos feito um esforço para estar à frente da doença. Mas para vencermos a doença é preciso contar com a ajuda de todos, contando com a colaboração da população no respeito ao distanciamento social, para assim reduzirmos a contaminação”.

Os subsecretários de Estado da Saúde Gleikson Barbosa e Quelen Tanize também participaram da visita ao Hospital Dório Silva, acompanhados pelas diretoras Gilmara Sossai e Simoni Tosi.

Já em Colatina o Governo do Estado está fazendo vários investimentos nos hospitais com o objetivo de combater o novo coronavírus. Entre reformas, implantações e novos equipamentos, foram investidos milhões de reais. As ações do governo, segundo especialistas foram acertadas, pois na medida em que se investe na ampliação da estrutura hospitalar, ficará um legado para a sociedade pós-pandemia.

Mesmo com vários leitos de UTI já em funcionamento, as obras de ampliação continuam. Para atender uma demanda crescente de casos de Covid-19, foi construído inicialmente, na área externa do hospital Silvio Avidos vários leitos de UTI, que serão retirados após a pandemia, muito parecido com a estrutura do hospital de Campanha. São estruturas com divisórias em PVC que contém equipamento, rede elétrica e de gás, para garantir o atendimento ao paciente crítico de Covid. Nesse caso são leitos de UTI que possuem tanto ventiladores quanto monitores.

Outro investimento importante foi à implantação do sistema de refrigeração do necrotério hospitalar. Essa medida visou atender a protocolos técnicos de acondicionamento de corpos mediante a situação de pandemia.

Mas o investimento principal está na construção de vários leitos, que pós-pandemia permanecerão salvando vidas em Colatina e região. No primeiro andar do Hospital Silvio Avidos, seis leitos de UTI foram construídos, quatro enfermarias estão sendo transformadas em UTI com 12 lugares. No total mais 18 leitos destinados aos pacientes de Covid-19 que permanecerão na estrutura do Hospital pós-pandemia.  .

Um investimento importante foi a destinação de 16 leitos para pacientes com Covid-19. Destes 10 são de UTI, 3 de isolamento e 3 leitos de enfermaria. Sendo que a enfermaria é para os casos que estão aguardando a confirmação, o isolamento é um local para aguardar a confirmação, mas que o paciente esteja em estado mais grave do que os pacientes da enfermaria e mais 10 UTI.

O Silvio Avidos, que no início da pandemia do Covid-19 contava com 15 leitos de UTI e seis de enfermaria para o coronavírus, alcançará 44 leitos de UTI. Uma estrutura que fará parte do Hospital Silvio Avidos, que não será retirada e permanecerá atendendo milhares de pessoas que dependerá do Hospital ao longo dos anos.

“Para enfrentar o Covid-19, optamos pela ampliação dos hospitais próprio-filantrópicos. Isso deixará um legado de leitos equipados pós-pandemia. Os hospitais de campanha, que não descartamos, são soluções temporárias. Já abrimos 1.305 leitos o que equivale a 13 hospitais de campanha”. Relata Renato Casagrande

Mais Notícias

Deixe um comentário