Voluntários realizam limpeza no Cruzeiro de Alto Liberdade, em Marilândia

Share on facebook
Share on whatsapp
Share on google
Share on twitter
Share on email
Share on print

Nos últimos meses, principalmente aos finais de semana, o Cruzeiro em Alto Liberdade, Marilândia, tem recebido muitos visitantes, mas infelizmente alguns desses têm deixado muito lixo no local. ⁣⁣Moradores da Comunidade, amantes do local, voluntariamente realizaram a limpeza do espaço e do seu acesso no sábado, dia 08 de agosto.

O grupo de voluntários e moradores próximos, pedem encarecidamente que todos os visitantes tenham consciência de transportar seu lixo para descarte em um local apropriado ao descerem da Pedra, ajudando assim a cuidar e conservar esse notável espaço popular.⁣⁣

ESCADARIA GIGANTESCA

Uma escadaria gigantesca escondida no meio da floresta tida como milagrosa atrai centenas de fiéis todos os anos a Pedra do Cruzeiro, em Marilândia noroeste do Espírito Santo.

São 2.166 degraus contados a dedo que serpenteiam até o pico da imponente montanha de 810 metros de altitude, bem aos pés do calmo vilarejo de Alto Liberdade, a 8 km do centro da cidade colonizada por italianos.

PODERES SOBRENATURAIS

Relatos de moradores que venceram doenças graves atribuídos a proeza de enfrentar a escadaria reforça o mistério dos poderes sobrenaturais do lugar.

A subida a Pedra do Cruzeiro é feita há 84 anos, conforme o lavrador Gil Bonna, 53 anos guardião da história religiosa de Alto Liberdade. A princípio ele destaca que o caçador de onças Natal Tozatto achou o caminho em 1932. De lá para cá cinco cruzes já foram fincadas no cume da pedreira pelos devotos incentivados pelos sacerdotes, entre eles o lendário padre José Brasil.

ROMARIA

Cerca de 250 pessoas chegam a participar da romaria na escadaria milagrosa. Famílias inteiras de agricultores sobem a escadaria para pedir chuva visando aplacar a seca inclemente que castiga há região.

“Subi a primeira vez aos seis anos. Meu pai me levou porque queria encostar a mão nas nuvens”, lembrou Gil. São vários os casos de cura e pedidos atendidos pela Escadaria da Santa Cruz de Alto Liberdade. “Estava desenganado após sofrer um acidente de moto. Fiz promessa de subir. Fui curado”, disse agricultor Adilson Meneghine, 45 anos

Mais Notícias

Deixe um comentário