Casagrande participa de reunião com integrantes da Organização das Nações Unidas

Compartilhar no facebook
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no google
Compartilhar no twitter
Compartilhar no email
Compartilhar no print

O governador do Espírito Santo, Renato Casagrande, participou, na tarde desta sexta-feira (16), de uma reunião virtual com integrantes da Organização das Nações Unidas (ONU) para a entrega da carta do Fórum dos Governadores, solicitando ajuda humanitária ao País por conta da pandemia do novo Coronavírus (Covid-19). A reunião teve a participação da secretária-geral adjunta da ONU, Amina J. Mohammed, e de mais de 20 governadores.

O Fórum dos Governadores entregou uma carta intitulada “Pacto Nacional em Defesa da Vida e da Saúde”, assinada pelos chefes do Executivos dos 26 estados e do Distrito Federal. O documento também foi enviado à Organização Mundial da Saúde (OMS). Durante a reunião virtual, Casagrande falou como representante dos governadores da Região Sudeste.

O capixaba destacou que o Brasil necessita de ter autonomia para produzir vacinas contra a Covid-19. “Nosso objetivo com essa carta é claro. Estamos focados na necessidade de termos mais vacinas. Juntos, temos necessidade de compreender o desempenho e o desenvolvimento tecnológico para enfrentar as variantes do vírus. Temos duas importantes instituições – Butantan e a Fiocruz – que estão produzindo vacinas e ainda dependem da importação do IFA [insumo farmacêutico ativo]”, disse Casagrande.

Na Carta, os chefes dos Executivos estaduais ressaltam a necessidade da aquisição de mais vacinas; a intermediação entre Brasil e China para a antecipação da chegada do suprimento de IFA ainda em abril; do reforço na importação da vacina do consórcio Covax Facility de cinco milhões de doses em abril e 3,1 milhões em maio; intermediação para aquisição ou empréstimo das doses extras dos Estados Unidos; e assistência para insumos hospitalares.

Em sua fala, Casagrande também destacou a importância da quebra de patente ou transferência de tecnologia. “Sabemos que vamos trabalhar com esse vírus durante anos e necessitamos fazer a transferência de tecnologia ou a quebra de patentes para que possamos fazer toda possível vacina aqui. A ONU pode debater esse assunto de forma global. Como o consórcio da Covax Facility não está cumprindo o cronograma de entrega, essas questões são de suma importância. Neste momento, vivemos uma Terceira Guerra Mundial e o inimigo é um só: o vírus”, completou o governador.

Uma resposta

  1. Parabéns governador a vossa excelência falou certo estamos vivendo uma guerra mundial, agora vossa excelência disse uma coisa certa estamos sim em uma guerra mundial com um inimigo só mais forte matando ceifando milhões no mundo todo meu Deus até quando, pedimos a Deus que essa vacina também vem dar certo e que breve mais breve mesmo geral vacinados todos vossa excelência.parabens ao senhor.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Receba notícias exclusivas diariamente no seu celular