Aglomerações, homicídio, algazarra e até carreata na madrugada do final de semana em Baixo Guandu

Compartilhar no facebook
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no google
Compartilhar no twitter
Compartilhar no email
Compartilhar no print

As noites de sexta-feira e sábado tem sido difíceis para os moradores especialmente do centro de Baixo Guandu, onde centenas de pessoas (jovens em sua maioria) estão promovendo muita baderna durante a madrugada.

Neste final de semana houve até um homicídio e uma tentativa numa destas aglomerações, ocorrida no km 2 da estrada para Ibituba. Um rapaz identificado como Gabriel, que seria de Colatina, foi atingido por tiros disparados por ocupantes de uma moto e um outro rapaz foi baleado e socorrido, por volta das 5 horas da manhã.

O corpo da vítima fatal ficou horas aguardando a chegada do rabecão, enquanto o rapaz baleado foi socorrido e encaminhado ao hospital. Após o homicídio a aglomeração se desfez rapidamente.

No centro de Baixo Guandu, ignorando que vivemos uma pandemia gravíssima, as aglomerações são constantes em Baixo Guandu. Uma moradora chegou a filmar e colocar nas redes sociais a algazarra, com flagrante desrespeito à lei do silêncio. No domingo pela manhã, a moradora filmou o que restou na rua: muito lixo, vômito, mijo e mau cheiro. Dezenas de comentários na postagem denunciam o caos nas madrugadas de Baixo Guandu, com muita bagunça, pedindo providências urgentes das autoridades.

Um empresário do ramo de panificação denunciou também em sua rede social uma carreata na madrugada de domingo na avenida 10 de Abril. O barulho, reforçado por motos barulhentas, assustou os moradores.

Sem noção
“O descaso especialmente dos jovens com a pandemia é absurdo”, escreveu um morador, lembrando que em varios pontos da cidade houve aglomerações no final de semana. Os pontos preferidos são o centro, o km 2 na estrada para Ibituba (onde ocorreu o homicídio) e o polo industrial.

A ousadia das aglomerações vai adiante: um bar localizado próximo ao Laranjal está promovendo forrós dia e noite, desde a semana retrasada, com presença de centenas de pessoas. Até vans são alugadas em Baixo Guandu pelos frequentadores do bar, levando centenas de pessoas ao local. Tudo é divulgado abertamente nas redes sociais.

Baixo Guandu está no chamado “risco baixo” para a COVID-19, mas na última quinta e sexta-feira, foram registrados 40 novos casos da doença. Neste ritmo, a cidade volta para o risco moderado ou alto e começam as restrições, como o fechamento de parte do comércio.

Quem aglomera demonstra total irresponsabilidade com a gravidade da crise sanitária, que já matou 69 pessoas em Baixo Guandu. Já existe alerta em todo país sobre uma terceira onda da pandemia, mesmo com o avanço da vacinação. E o principal culpado é aquele que se descuida dos cuidados com o contágio, promovendo e participando especialmente de aglomerações.

ESFALA/Informação Folha1 Baixo Guandu.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Receba notícias exclusivas diariamente no seu celular