Governo do Estado monitora caso suspeito da variante indiana

Compartilhar no facebook
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no google
Compartilhar no twitter
Compartilhar no email
Compartilhar no print

O Governo do Espírito Santo iniciou o monitoramento de um possível caso da linhagem B.1.617 do novo Coronavírus, popularmente conhecida como variante indiana, em território capixaba. Um passageiro oriundo da Índia confirmou positivo para a Covid-19, por exame de RT-PCR no Lacen/ES, o que resultou em ações das Vigilâncias Municipal e Estadual.  

O anúncio foi feito pelo governador Renato Casagrande, na tarde desta sexta-feira (28), junto ao subsecretário de Estado de Vigilância em Saúde, Luiz Carlos Reblin, durante evento que marcou o início da vacinação dos trabalhadores de portos e aeroportos no Estado. Para acompanhar a fala do governador, clique aqui

A amostra do teste de RT-PCR do indiano foi encaminhada à Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), ainda nesta sexta-feira, para realização de exames que poderão confirmar ou não, por meio de sequenciador genômico, se tratar-se da variante indiana. 

“O Estado solicitou prioridade à Fiocruz e esperamos que no prazo de cinco dias possam nos dar a resposta”, informou Luiz Carlos Reblin.

Entenda o caso

A chegada de um passageiro oriundo da Índia foi comunicada à Secretaria da Saúde do Espírito Santo pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), nessa quinta-feira (27). Equipes das Vigilâncias Estadual e Municipal de Vitória estiveram no hotel no qual o passageiro se encontrava em isolamento, devido aos protocolos sanitários, para a realização da testagem de RT-PCR. No local foi identificado mais dois passageiros da Índia. 

Foram coletadas amostras dos três viajantes e encaminhados ao Laboratório Central de Saúde Pública do Espírito Santo (Lacen/ES). Um passageiro assintomático testou positivo para a Covid-19.

O hotel foi notificado pela Vigilância Sanitária Municipal para seguir todos os protocolos para quarentena de viajantes, conforme as orientações da Anvisa. Neste momento, há 57 hóspedes, além de 37 trabalhadores do estabelecimento. 

“É importante que a população não se preocupe apenas com uma variante, mas com todas. A pandemia não acabou. Estamos em situação de estabilidade, mas não significa o fim da pandemia. Para prevenir o contágio da Covid-19, precisamos usar máscaras, manter o distanciamento e higienizar as mãos. Seguir as regras estabelecidas pelas autoridades sanitárias”, destacou Luiz Carlos Reblin. 

O subsecretário também informou que todas as pessoas que estão no hotel, incluindo as crianças realizarão testes de RT-PCR. Em caso de positivo, serão encaminhados à Fiocruz para sequenciamento genômico. “Em conjunto com o município, adotamos o protocolo sanitário. O hotel não pode receber mais clientes e os hospedes que estão lá só saem com autorização das autoridades sanitárias”, afirmou Reblin. 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Receba notícias exclusivas diariamente no seu celular