Motorista que matou pai e filha em acidente de carro em Colatina tem fiança reduzida

Compartilhar no facebook
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no google
Compartilhar no twitter
Compartilhar no email
Compartilhar no print

A Justiça do Estado do Espírito Santo reduziu a fiança do motorista Uanderson Elias Delfino, de 37 anos, de R$ 10 mil para R$ 5 mil. No último dia 4, o Portal de Notícias ESFALA errou ao publicar uma reportagem que dizia que o motorista havia sido solto após pagar a fiança arbitrada inicialmente pela Justiça no valor de R$ 10mil . 

Nesta terça-feira (13), a informação correta é que a fiança foi reduzida pela metade. A juíza da 1ª Vara Criminal de Colatina, Silvia Fonseca Silva, determinou a redução da fiança por causa da situação econômica do acusado, que não tinha condições de pagar a fiança inicial.

Uanderson Elias Delfino, 37 anos, no último dia 01 de julho, em uma rodovia de Colatina. Segundo a polícia, ele dirigia sob efeito de álcool quando aconteceu o acidente.

Na decisão, a magistrada afirma que a redução para R$ 5 mil foi dada diante do “não recolhimento da fiança estabelecida no valor de R$ 10 mil” determinada na audiência de custódia de Delfino realizada no dia 3 de julho. E entende que ” a situação econômica do acusado não o possibilita recolher este valor”.

Segundo informações da secretaria de Justiça do Espírito Santo, o motorista permanece no Centro de Detenção Provisória de Colatina.


O CASO

Duas pessoas morreram na noite desta quinta-feira (01), vítimas de acidente de trânsito na localidade de Boapaba, distrito de Colatina,

De acordo com as informações, um veículo Gol, placa MTF 8844, conduzido pelo motorista Uanderson Elias Delfino, seguia pela rodovia ES-080, km 115, sentido São Roque do Canaã – Colatina, quando próximo da Cerâmica Fereguetti, colidiu frontalmente contra uma motoneta BIZ, que seguia sentido Colatina – São Roque do Canaã.

Os ocupantes da moto vieram a óbito. O pai José Idalino Nepell, de 44 anos, chegou a ser socorrido com vida para o hospital mas não resistiu aos ferimentos vindo a falecer. A filha dele que estava de carona, a professora Maria Karoline Neppell, 23 anos, morreu no local.

De acordo com a Polícia, o condutor do Gol estava embriagado. Ele já foi preso por dirigir embriagado.
De acordo com a PM, Colatina é a cidade do Espírito Santo que mais prende por dirigir embriagado. Só em 2021 foram 71 prisões.

Colatina representa quase 15% das prisões por embriaguez ao volante do Estado.  

Uma resposta

  1. Deveria ter ficado preso, vai beber de novo e vai fazer mais vítimas. Não tinha 10 mil para pagar, ficasse preso que iria aprender a lição. 5 mil não paga pelas vidas perdidas.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Receba notícias exclusivas diariamente no seu celular