Jovem preso que atacou idosa com golpes de garrafa térmica em igreja de Vitória é natural de Colatina

Compartilhar no facebook
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no google
Compartilhar no twitter
Compartilhar no email
Compartilhar no print

O jovem de 18 anos suspeito de agredir uma idosa de 67 anos dentro de uma igreja em Jucutuquara, em Vitória, preso na última quinta-feira (15), é natural de Colatina. A agressão aconteceu dentro da Igreja Matriz da Paróquia Nossa Senhora das Graças, no dia 30 de junho. 

A vítima, uma sacristã, estava sozinha organizando o espaço para a missa quando foi abordada pelo jovem. No dia da agressão, ela relatou que o rapaz foi na igreja pedir para usar o banheiro. No entanto, ele entrou em salas com o acesso restrito e pegou a bolsa da sacristã. “Ele entrou lá na sala e pegou a bolsa, eu fui atrás dele e falei que não tinha nada na bolsa. Aí ele me deu a primeira pancada, eu corri e caí em frente ao altar e ele continuou me dando pancada só na cabeça”, contou após a agressão. 

A câmera da igreja flagrou a agressão e as imagens foram divulgadas pela Polícia Civil na sexta-feira (16). As imagens são fortes e mostram que a idosa foi golpeada na cabeça com uma garrafa térmica cerca de 30 vezes. A vítima foi socorrida para um hospital e, por causa do corte, levou 19 pontos e se recupera em casa. 

De acordo com o delegado Gianno Trindade, da Delegacia Especializada em Segurança Patrimonial, a polícia chegou até o suspeito depois de uma denúncia anônima. Ele foi autuado por tentativa de latrocínio. A vítima e a testemunha que recuperou a bolsa da sacristã o reconheceram. 


O suspeito negou que tenha cometido o crime. Porém, segundo a polícia, ele tem histórico de crimes semelhantes e de comportamentos agressivos, inclusive uma medida protetiva contra ele pedida pela madrasta. Atualmente, o agressor era morador de rua e lavava carros. O jovem foi levado para um presídio.

HISTÓRICO DO SUSPEITO

A Polícia Civil checou o histórico do rapaz e identificou que, quando ele era menor de idade, já havia sido responsável por diversas ocorrências em Colatina: furto, roubo, ocorrência na Lei Maria da Penha, onde agrediu e ameaçou de morte a própria madrasta, e agressão contra enfermeiros de um hospital onde ficou internado por uso de drogas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Receba notícias exclusivas diariamente no seu celular