Ex-vice prefeito de Colatina preso em Rondônia por desvio e lavagem de dinheiro

Share on facebook
Share on whatsapp
Share on google
Share on twitter
Share on email
Share on print

O ex-vice prefeito de Colatina(1997-2000) Sérgio Tedoldi Neto,foi preso em Rondônia, onde mora há três anos, por desvio e lavagem de dinheiro com prejuízo estimado  em mais de 400 mil reais para financiar campanha para deputado estadual no ES. De acordo com a Polícia Federal o cumprimento do mandado aconteceu no último dia possível já que este prescreveria nestas terça feira (12), depois de dez anos em aberto. Sérgio foi considerado culpado por se apropriar do dinheiro e de títulos de outras pessoas para benefício próprio. 

Segundo consta na decisão do Juiz da Primeira Vara Federal Criminal de Vitória, Daniel de Carvalho Guimarês, a culpabilidade de Sérgio Tedoldi foi alta, pois este angariou recursos financeiros de forma fraudulenta, usando pessoas inocentes ou que confiavam nele ou temiam repressão já que muitas trabalhavam direta ou indiretamente  para ele- para funcionarem como laranjas de sua própria campanha.

Por meio de coação dessas pessoas próximas ou por meio de documentos falsos ele teria aberto contas em banco e obtido créditos de forma ilegal.  Ao todo teriam sido desviados algo superior a 400 mil reais em  empréstimos. Segundo auditoria interna da instituição financeira , Sérgio teria assinado esses contratos na qualidade de garantidor de tais vítimas – o que comprovaria  a ciência dele acerca acerca da inidoneidade das ações.

O desvio de dinheiro contava também com a participação do então gerente da Agência do Banestes, em São Silvano-Colatina . Fazendo uso inapropriado do cargo , Jackson José Kretli, foi apontado como o principal articulador do esquema , tendo ele próprio se beneficiado de alguns créditos. Como réu, também aparece Syro Tedoldi Neto Segundo , filho de Sérgio.A ação foi movida pelo Ministério Público Federal. 

As penas estipuladas pela Justiça Federal foram as seguintes: sete anos e nove meses de prisão em regime fechado para Jackson Kretli e, seis anos e oito meses de prisão em regime semi aberto para Sérgio e Syro Tedoldi Neto Segundo. 

Deixe um comentário