Comerciantes não desocupam lojas anexas à Rodoviária e dizem que somente sairão com ordem judicial. A relação entre comerciantes, fiscais e policia foi pacífica

Compartilhar no facebook
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no google
Compartilhar no twitter
Compartilhar no email
Compartilhar no print

A Prefeitura de Colatina havia aberto uma exceção e proporcionou aos comerciantes estabelecidos no Centro Comercial, atrás da Rodoviária Alderico Tedoldi, mais 30 dias de permanência no local. O prazo determinado a princípio para o encerramento das atividades seria 13 de junho. Mas, segundo a Secretaria Municipal de Comunicação, por uma recomendação do Ministério Público, o prazo foi estendido. A data limite foi a zero hora do dia 15 de julho. 

E assim fez a administração, a fiscalização da prefeitura chegou nesta segunda- feira (15), por volta de 7 horas e 20 minutos, com a Ordem de Despejo, expedida pelo Poder Público Municipal.

Os fiscais chegaram acompanhados da Policia Militar e foram recebidos com um dialogo pacifico por parte dos comerciantes que trabalham no local que disseram, no entanto,  que somente sairão com ordem judicial. A PM lavrou o Boletim de Ocorrência e juntamente com os fiscais se retiraram. Ambas as partes elogiaram a relação pacífica que ocorreu no local.

Às 9 horas o funcionamento do Centro Comercial estava normal e assim será até que haja um decisão da Justiça quando serão ouvidos representantes dos lojistas que ali trabalham com seus advogados e a representantes a Administração Pública de Colatina .

Durante 39 anos 14 lojas se estabeleceram no local.  A Vale do Rio Doce, na década de1980, agia através da Fundação Vale tendo como objetivo amenizar os impactos que a linha férrea  causava a sociedade. Com isso, vários projetos eram executados ao longo da estrada de ferro entre Minas Gerais e Espírito Santo. Dois projetos ,na época, se destacaram em Colatina, com o objetivo de retirar os ambulantes das ruas; a  construção da Peixaria Municipal, e o Centro Comercial, anexo a Rodoviária. Ambos os projetos foram desenvolvidos na administração do prefeito Tadeu Gilbert.

Para a Administração Pública de Colatina o objetivo do local perdeu a finalidade, pois no passado houve as posses, e agora vários pontos estão alugados, ou seja, utilizando a área pública para desenvolver renda particular.  

Segundo  a informação o local será destinado aos Conselhos Tutelares do município , pois o valor gasto com os alugueis dos dois Conselhos poderão ser economizados. Colatina tem dois locais de atendimento dos Conselhos Tutelares; em São Silvano e no Centro. Ambos serão relocados para o lugar onde fica Centro Comercial,anexo a Rodoviária de Colatina

Uma resposta

  1. Visto o desenvolvimento de um município, temos sim que ter um maior auxilio na parte social, mas também que ajudar as outras pessoas a terem seu local no mercado. Sabendo que a centro só existe famílias que monopolisam o local. Dependendo dispensar uma tarefa para

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Receba notícias exclusivas diariamente no seu celular