Farmacêutico Josias Papa fala sobre os riscos da automedicação Durante o Inverno

Share on facebook
Share on whatsapp
Share on google
Share on twitter
Share on email
Share on print

O Farmacêutico Josias Papa relata que a estimativa da OMS (Organização Mundial da Saúde) mostra que o inverno triplica as doenças respiratórias como gripe, resfriado, rinite, sinusite e bronquite. Isso somado à falta de informação, à comercialização de remédios sem receita e à precariedade dos serviços públicos de saúde faz com que a automedicação seja praticada por 3 em cada 4 brasileiros. É o que mostra um estudo realizado pelo ICTQ (Instituto de Ciência, Tecnologia e Qualidade). Sendo assim está estação com baixas temperaturas, favorecem a incidência de doenças do sistema respiratória gerando sintomas como dor de garganta, tosse e nariz entupido.

Já nas primeiras semanas do inverno, com dias que oscilam bastante as temperaturas do friozinho da manhã, tendo o sol forte à tarde, e noites frias. Muita gente sofre com essa variação, tem dor de garganta, sinusite e dor de cabeça e viroses com isso faz muita gente se automedicar, chegando em balcões de farmácias pedindo por esse ou aquele remédio, que na maioria das vezes, sem saber a real indicação do medicamento que se esta levando.

Os medicamentos mais utilizados nessa época do ano são: antigripais, antibióticos, analgésicos, antitussígenos, anti-inflamatórios, descongestionantes e vitaminas sem falar nos sprays para garganta e
pastilhas.

Nas drogarias e farmácias, existem inúmeros medicamentos de venda livre, que são isentos de prescrição médica no ato da compra e, a grande maioria deles, é adquirida pela população para combater os efeitos colaterais de gripes, problemas respiratórios, dores de garganta, sem a procura da orientação correta de um farmacêutico. Um exemplo prático é o medicamento Paracetamol, que apresenta-se segura na dosagem entre 500 a 750 miligramas, de 6 em 6 horas, porém, se aliado ao uso de bebidas alcoólicas e em concentrações superiores, pode gerar problemas no fígado.

Podemos falar também sobre a procura de descongestionantes nasais que são muito procurados durante o inverno. Os resfriados comuns, gripes, rinites e sinusites ocasionam o congestionamento nasal, que é um de seus principais sintomas. Com isso, o uso abusivo dos descongestionantes pode acarretar diversos problemas de saúde ao paciente. A utilização deve ser pré-determinada, por exemplo, de 4 a 5 dias com horários estipulados, mas, em sua maioria, é utilizado assim que ocorre o congestionamento nasal. Esta
utilização constante pode causar um efeito rebote, vício na utilização do medicamento e principalmente problemas cardíacos.

O farmacêutico é o profissional capacitado para lhe fornecer informações sobre medicamentos, mesmo aqueles que você pode ir na farmácia comprar sem prescrição medica, mas que existe um potencial perigo se não utilizado corretamente. Evite tomar medicamentos sem orientação medica ou farmacêutica, mesmo o medicamento por mais simples que seja, se utilizado incorretamente pode acarretar em problemas sérios de saúde. Desde 2014, com a lei 13021, a farmácia foi considerada um estabelecimento de saúde, diante disso, temos a presença de um farmacêutico em período integral, que é o profissional habilitado para cuidar da sua saúde.

Deixe um comentário