Prefeito de Marilândia pede na Justiça suspensão de CPI que investiga crime de responsabilidade no município

Compartilhar no facebook
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no google
Compartilhar no twitter
Compartilhar no email
Compartilhar no print

O prefeito de Marilândia, Géder Camata, ajuizou um mandado de segurança com pedido de liminar contra o ato que considera ilegal, encaminhado pelo presidente da Câmara de Vereadores do município, objetivando a suspensão da instalação de uma Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI).

Camata argumenta que a Associação de Servidores Públicos Efetivos de Marilândia (ASPEMM) apresentou, junto à Câmara Municipal do município, um ofício visando a instauração de Comissão Parlamentar de Inquérito para fins de apuração de possíveis atos de improbidade e crime de responsabilidade supostamente praticado pelo prefeito, pedindo por seu afastamento do cargo durante o curso do procedimento de investigação legislativa.

O prefeito ainda argumenta que os vereadores Paulo Costa, Adilson Reggiani, Douglas Badiani, Nivaldo da Silva, Suzi Ever Lorenzoni, também apresentaram à mesa diretora um requerimento solicitando o mesmo, sendo tal pleito aprovado na sessão do dia 12 de agosto de 2019, por unanimidade.

Por fim o solicitante requer a concessão de liminar para suspender a Comissão Parlamentar de Inquérito instaurada pelo Legislativo Municipal pela ausência de fato determinado que justifiquem investigações.

Foto captada nas redes sociais.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Receba notícias exclusivas diariamente no seu celular