Promotor diz que poderá pedir afastamento de mais vereadores em Colatina. Conheça as acusações dos já denunciados

Compartilhar no facebook
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no google
Compartilhar no twitter
Compartilhar no email
Compartilhar no print

A denúncia sobre os possíveis casos de improbidade administrativa envolvendo quatro vereadores de Colatina, ocorreu de forma anônima, através da ouvidoria do Ministério Público. Segundo o promotor há dois anos iniciou as investigações. Pesquisas, cruzamento de dados, depoimentos e muitos documentos fazem parte desta verificação para materializar as supostas práticas irregulares dos vereadores.

O Promotor de Justiça Dr. Izaias Vinagre, revelou à reportagem do Portal de Notícias ES-FALA, que com o fechamento de novas provas, outros pedidos de afastamento poderão ocorrer com ajuizamento em outras ações. “As investigações continuam em relação aos demais vereadores”.  Sempre muito ponderado nas ações e palavras, o promotor demonstra com esta afirmação que a qualquer momento outros nomes poderão vir a tona.  

As práticas cometidas, que levou o Ministério Público a pedir o afastamento desses quatros vereadores de suas atividades parlamentares, seriam duas: o crime popularmente conhecido como Rachid, que é o termo popular para o ato de corrupção em que um político, exercendo seu mandato, exige para si parte do pagamento de servidores como condição para a obtenção ou manutenção do trabalho. Neste caso entre os quatro vereadores apenas 1 poderá responder por essa prática, que é o vereador Wanderson Ferreira da Silva, conhecido como Tom.

Os outros três vereadores, o Presidente da Câmara Municipal Eliézio Bolzani, Renan Bragato e Zé Araujo poderão se defender da acusação de utilizarem ou reterem o cartão de alimentação dos servidores, no caso seus assessores para efetuar compras. “A conduta de Improbidade já  engloba uma série de práticas que podem também  caracterizar ilícitos penais, mas a avaliação de crimes será da Promotoria criminal”. Relata o Promotor.

Contactados pela reportagem do Portal de Notícias ES-FALA, os vereadores se manisfestaram da seguinte forma:

O Presidente da Câmara de Vereadores de Colatina Eliézio Bolzani, um dos quatro vereadores acusados pelo Ministério Público, disse a nossa reportagem que recebeu a notificação nesta quinta-feira (16), encaminhou para o seu advogado e após a análise, irá se manifestar.

Outro vereador acusado pelo Ministério Público, um dos vereadores que mais se destaca na Câmara pela sua atuação e por estar como pré candidato a prefeito da cidade, Renan Bragatto, relatou que foi notificado sobre o processo, e vai encaminhar para os advogados, disse que somente vai se manifestar em juízo.

O Vereador Tom, outro parlamentar acusado pelo Ministério Público, também respondeu que os advogados estão analisando o processo e irá se manifestar em juízo. 

O Vereador Zé Araujo disse que também foi notificado na segunda-feira. “Passei para o meu advogado, assim, que for analisado vou me manifestar”.

Uma resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Receba notícias exclusivas diariamente no seu celular