Como o colatinense pode resolver problemas do auxílio de R$ 600 sem enfrentar filas

Share on facebook
Share on whatsapp
Share on google
Share on twitter
Share on email
Share on print

Muitos colatinenses vem enfrentando problemas para conseguir o auxílio emergencial de R$ 600 do Governo Federal. O cadastro pode ser feito online (no site ou aplicativo da Caixa), e os recursos também podem ser recebidos em lotéricas e correspondentes. Porém a busca por informações e para resolver os problemas referente aos cadastros tem feito as filas na Caixa continuarem a crescer.

A renda emergencial de R$ 600, ou de R$ 1,2 mil em caso de mães chefes de família, será paga em três parcelas. O cadastro para receber o auxílio é feito totalmente online. Ou seja, não precisa ir ao banco para fazer o pedido. Muitas dessas dificuldade, no entanto, podem ser resolvidas sem precisar sair de casa.

O primeiro passo é saber quem tem o direito de receber essa renda emergencial, ou seja, quais são as pessoas que se enquadram nos critérios estabelecidos pelo Governo Federal, além de ser maior de 18 anos e ter renda dentro dos limites estabelecidos pela lei.

Quem tem direito:

– Trabalhadores informais;- Desempregados;

– MEI (microempreendedor individual);

– Contribuintes individuas da previdência.

Quem não tem direito:

– Quem tem renda mensal familiar total superior a três salários mínimos (R$ 3.135) ou com renda percepta maior que meio salário mínimo (R$ 522,50);

– Quem tem rendimento tributáveis acima de R$ 28.599,70, em 2018 (conforme imposto de renda referente a 2019);

– Funcionário público, mesmo que em contrato temporário;

– Quem recebe segura desemprego;

– Quem recebe Benefício de Prestação Continuada, aposentadoria ou pensão.

O cadastro pode ser realizado pelo aplicativo da Caixa ou pelo site. É necessário os documentos  pessoas, um número de celular, e-mail, além dos dados da sua família, para fazer a inscrição. Após o cadastro ser efetuado, o prazo para a Caixa avaliar a solicitação do auxílio emergencial é de 5 dias úteis após o envio do cadastro. Caso o benefício seja aprovado, o pagamento deve ser depositado em até três dias úteis depois da resposta. Caso for rejeitada a solicitação, poderá recorrer.

Veja algumas dúvidas e como resolvê-las:

1 – Já estou cadastrado, como faço para saber se meu benefício foi liberado?

Basta consultar no site https://auxilio.gov.br ou pelo aplicativo para celular CAIXA | Auxílio Emergencial, informando o seu CPF. 

2 – É obrigatório ter conta na CAIXA para receber o benefício?

Se o seu cadastramento foi realizado pelo App Caixa | Auxílio Emergencial ou pelo site http://auxilio.caixa.gov.br, podem ser indicadas contas de qualquer banco para o crédito do valor devido.

3 – Estou com saldo negativo na minha conta bancária, ao ter creditado o benefício, o banco poderá retê-lo para cobertura da dívida?

Não, os bancos firmaram acordo para que o benefício não seja debitado das contas para esse fim. 

4 –  Já tenho CPF no Cadastro Único do Governo Federal, preciso me cadastrar no aplicativo Auxílio Emergencial?

Quem estava no Cadastro Único até o dia 20 de março de 2020 e que atenda às regras do programa receberá automaticamente o benefício, conforme os dados indicados naquela data. Caso contrário, o cadastramento é indispensável.

5 – Não sei se estou cadastrado na base de dados do Cadastro Único. Como descobrir?

Basta consultar a central telefônica 111.

ES-FALA/Informações/Caixa Econômica/Gazeta/

Mais Notícias

Deixe um comentário