Santa Casa de Colatina recebe pouca verba do Governo Federal e Federação pede esclarecimentos sobre os critérios dos repasses

Share on facebook
Share on whatsapp
Share on google
Share on twitter
Share on email
Share on print

Com 62 leitos cadastrados na base de dados do Ministério da Saúde, a Santa Casa – Sociedade Provedora da Santa Casa de Misericórdia de Colatina, ficou em penúltimo lugar em recebimento dos 4,9 milhões que foram destinados para as Santas Casas e Hospitais Filantrópicos do Espírito Santo pelo Governo Federal. A verba é destinada para combater o avanço da pandemia da Covid-19.

De acordo com a Portaria/MS n.º 1.393/2020, publicada no Diário Oficial da União desta sexta-feira (22), o auxílio financeiro emergencial será destinado às Santas Casas e aos hospitais sem fins lucrativos (filantrópicos), que participam de forma complementar do Sistema Único de Saúde (SUS), no exercício de 2020. 

Questionada pelo valor que a Santa Casa de Colatina receberá abaixo dos outros 10 hospitais do Estado, ficando à frente somente do Hospital Maternidade São Mateus (Casa de Nossa Senhora Aparecida), a diretora da Santa Casa disse que ” não conseguimos entender ao certo esse critério de distribuição de leitos cadastrados. Se teve algo haver com a complexidade de cada Instituição”. afirmou Débora Gatti.

A diretora disse que a Federação das Santas Casas e Hospitais Filantrópicos do Estado do Espírito Santo (FEHOFES), solicitou uma reavaliação e esclarecimentos sobre os critérios do repasse. A santa Casa de Colatina receberá o valor de R$ 84.378,01.

A boa notícia é que o Hospital São José – Fundação Social Rural de Colatina-receberá o maior valor destinado entre os 12 hospitais do Estado que receberão a verba, um montante de R$ 977.027,20. O Hospital é referência no Estado do Espírito Santo  pelos serviços prestados em diversas áreas da saúde.

A primeira parcela do auxílio financeiro emergencial da União para Santas Casas e hospitais sem fins lucrativos (filantrópicos) vai destinar R$ 4.931.551,84 ao Espírito Santo, beneficiando 12 hospitais capixabas. 

A intenção do Ministério da Saúde é permitir que essas unidades hospitalares atuem de forma coordenada no controle do avanço da pandemia da Covid-19.

Os recursos transferidos às entidades beneficiadas deverão ser aplicados, obrigatoriamente, na aquisição de medicamentos, suprimentos, insumos e produtos hospitalares. Outra possibilidade prevista na lei é a contratação e o pagamento dos profissionais de saúde necessários para atender à demanda adicional.

Também poderão ser empregados na aquisição de equipamentos e na realização de pequenas reformas e adaptações físicas para aumento da oferta de leitos de UTI, bem como no respaldo ao aumento de gastos que as entidades terão com a definição de protocolos assistenciais específicos para enfrentar a Pandemia da Covid-19. 

Confira os valores repassados ao ES:

Aracruz
Hospital São Camilo (Fundação Hospital Maternidade São Camilo): R$ 508.658,49

Cachoeiro de Itapemirim
Santa Casa de Misericórdia de Cachoeiro de Itapemirim: R$ 906.520,08
Hifa – Hospital Infantil Francisco de Assis: R$ 307.209,58
Hospital Evangélico de Cachoeiro de Itapemirim: R$ 298.135,65

Colatina
Hospital São José – Fundação Social Rural de Colatina: R$ 977.027,20
Santa Casa – Sociedade Provedora da Santa Casa de Misericórdia de Colatina: R$ 84.378,01

Guarapari
Hospital Francisco de Assis – Hospital Infantil Francisco de Assis: R$ 110.628,95

Itapemirim
Heci Itapemirim – Hospital Evangélico de Cachoeiro de Itapemirim: R$ 252.892,46

Linhares
Hospital Rio Doce (Fundação Beneficente Rio Doce): R$ 493.549,82

Santa Teresa
Hospital Madre Regina Protmann (Associação Congregação de Santa Catarina): R$ 211.797,43

São Mateus
Hospital Maternidade São Mateus (Casa de Nossa Senhora Aparecida): R$ 52.501,88

Vila Velha
Hospital Evangélico de Vila Velha (Associação Evangélica Beneficente ES): R$ 730.252,29

Mais Notícias

Deixe um comentário