Pré-candidatos a vereador registram boletim de ocorrência contra pré-candidato a prefeito de Colatina

Share on facebook
Share on whatsapp
Share on google
Share on twitter
Share on email
Share on print

Duas pessoas, Leandro e Pâmela, registraram na Delegacia de Crimes contra o Patrimônio, na 15 Delegacia Regional da Polícia Civil de Colatina, uma denúncia de crime de estelionato-fraude.

Na denúncia, ambos relataram que no mês de março de 2020 foram procurados pelo cidadão Sebastião Demuner para regularizarem os títulos de eleitor a fim de se filiarem ao PSC (Partido Social Cristão) para poderem ser pré-candidatos a vereador nas próximas eleições.

Os títulos foram regularizados e Leandro e Pâmela receberam fichas de filiação partidária que foram preenchidas e devolvidas no dia primeiro de abril passado.

Passado algum tempo, segundo consta na ocorrência feita na Delegacia de Polícia de Colatina, os dois foram novamente procurados por Sebastião Demoner o qual estava com mais uma folha para ser assinada sendo que o mesmo alegou que havia perdido o prazo de filiação; que os documentos estavam com um advogado para resolver. As folhas foram assinadas e devolvidas.

No dia 17 de julho Leandro e Pâmela foram intimadas pela Promotoria de Justiça da Sexta Zona Eleitoral .

Eles ligaram para Sebastião Demuner para saber porque estavam sendo convocados pela Justiça Eleitoral. Este disse que era uma audiência para apresentar algumas explicações e que poderiam ficar tranquilos.

A audiência- segundo os denunciantes-ocorreu no dia 21 de julho e os dois foram comunicados de que teriam cometido fraude eleitoral.

Foram mostradas as fichas de filiação do Partido Social Democrático (PSD), porém as rubricas não pertencem aos denunciantes.

Leandro relatou que Sebastião Demoner lhe chamou em sua casa e mostrou uma ficha e pediu para que ele treinasse a rubrica que estava na ficha sendo que ele (Leandro) se recusou dizendo que não faria nada de errado porque a rubrica não era sua. Sebastião então teria falado a Leandro que ele então não seria candidato.

Pâmela também relatou que Sebastião também a convidou para a reunião, mas que ela disse que não iria pois não queria ter problemas com a Justiça Eleitoral.

Os dois declararam que a finalidade da falsificação era a inscrição dos mesmos no Partido Social Democrático (PSD) sendo que os mesmos queriam se inscrever do Partido Social Cristão (PSC).

Eles disseram não poder dizer quem falsificou as fichas, mas podem afirmar que as assinaturas apostas não são deles.

O OUTRO LADO

Sebastião Demuner enviou resposta para o Portal de Notícias ES-fala: “Eu respondo pelo PSD/Colatina. A questão dos pré-candidatos com dupla filiação é muito fácil esclarecer, basta pedir a cada um que se manifeste sobre qual era a sigla a qual pretendia filiar-se. A quem beneficia uma investigação sobre dupla filiação?

Com certeza o PSD e seus candidatos jamais teriam qualquer interesse em manter filiados quem não se identifica com o partido” Finaliza Demuner.

Mais Notícias

Deixe um comentário