Após várias reclamações, Ministério Público pede rigor na fiscalização de restaurantes e lojas que descumprem decreto em Colatina

Share on facebook
Share on whatsapp
Share on google
Share on twitter
Share on email
Share on print

O Ministério Público fez uma reunião com a Administração do Município de Colatina, exigindo que a fiscalização fosse mais rigorosa no município, que se encontra no risco moderado de contaminação da Covid-19. Assim, uma série de medidas foram tomadas, já nesta semana, para que se incremente a ação fiscalizadora nos restaurantes e comércios do município.

A necessidade de gerar um aumento da fiscalização se deu por uma série de reclamações decorrentes de um bar e restaurante localizado na Avenida Moacyr Dalla, que, segundo os reclamantes, funcionava até tarde da noite com aglomeração, não respeitando as exigências do Estado e Município. Desse modo, um novo formato de fiscalização se iniciou, com a presença dos fiscais e autoridades da ordem pública agindo, não mais aos fins de semana, mas todos os dias do mês.

A consequência da fiscalização mais rigorosa já surtiu efeito, pois vários bares foram autuados durante a semana. Na quinta-feira (10), um bar famoso foi multado no bairro Carlos Germano Naumam, e vários outros foram autuados em São Silvano e na Avenida Beira Rio.

O setor de comunicação da Prefeitura de Colatina disse que em respeito aos lojistas de Colatina que cumprem as determinações e as leis estabelecidas para o combate à pandemia, haverá, no comércio, uma maior fiscalização, pois estão ocorrendo denúncias de várias lojas que estão iniciando o atendimento antes do horário permitido, e fechando após o horário determinado pelo decreto.

Outros alvos de intensa fiscalização são os comércios que não estão fornecendo o álcool em gel e que não exigem que os clientes entrem nos estabelecimentos somente com o uso de máscara. Na próxima semana, novos fiscais, contratados através de processo seletivo simplificado, entrarão em cena para compor o quadro existente e, assim, ampliando o poder de fiscalização.  

Mais Notícias

Deixe um comentário