Jovem colatinense sem mãos e pés pinta quadros para arrecadar recursos para comprar próteses  

Share on facebook
Share on whatsapp
Share on google
Share on twitter
Share on email
Share on print

Para quem quer conhecer uma história de perseverança, amor pela vida e luta, basta olhar o dia a dia da jovem artista Nicolly Porto de Almeida, de apenas 16 anos, que dá exemplos de força.

Nicolly nasceu com uma deficiência rara e não possui os pés e nem as mãos. Mas mesmo diante da dificuldade pinta belíssimos quadros para arrecadar fundos e alcançar o grande sonho de sua vida.

Quando Nicolly nasceu, foi diagnosticada como cega e com grandes dificuldades para andar. Mas sua mãe, a Massoteraputa Cristina Porto, percebendo suas dificuldades, começou a estimular a filha a desenvolver suas habilidades e aptidões. “Com 03 anos de idade comecei a incentivar ela a pintar telas, foi onde ela gostou e continuou os quadros. Com sete anos fez um cursinho básico de pintura. Com esses estímulos ela passou a ser independente, criei ela para avançar sempre”. Revela a Massoterapeuta.


A mãe orgulhosa disse que na escola a filha sempre se superou, usava tesoura, a escrita sempre linda e sempre fez questão de ser independente em tudo. Mas a falta das mãos faz com que Nicolly tenha dificuldade em pentear os cabelos, e usar garfo e faca. O fato de ter baixa visão traz bastante dificuldade para se mover à noite.

Mas a vida desta jovem de 16 anos é de superação. Nicolly foi incentivada a pintar quadros e fazer chaveiros, para arrecadar recursos para conseguir realizar a sua maior vontade, comprar uma prótese para os pés, pois ela somente possui os calcanhares e isso tem trazido muitas dores e consequentemente problemas na coluna. 

E diante das dificuldades ela começou a pintar e fazer chaveiros para vender e custear a compra da prótese, mas somente com os recursos oriundos do seu trabalho, não tão cedo a jovem artista colatinense conseguirá realizar o seu sonho.


  

A partir da divulgação nas redes sociais pessoas de outras cidades, vendo a realidade e o talento da jovem, começaram a solicitar para os que estavam divulgando o trabalho de Nicolly que fizessem a chamada vaquinha virtual para que as pessoas de Colatina, de outra cidades ou até de outros Estados pudessem contribuir para arrecadar fundos.

Nicolly permanece pintando e buscando arrecadar, mas diante de tanta luta e grandeza, pessoas estão colaborando, mas está longe de conseguir o valor necessário para a compra da prótese dos pés.

COMO CONTRIBUIR.

https://vaka.me/1480880

Mais Notícias

Deixe um comentário