Após ser assassinado, homem é enterrado em cova rasa por casal em Marilândia

Compartilhar no facebook
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no google
Compartilhar no twitter
Compartilhar no email
Compartilhar no print

A Polícia Militar registrou uma ocorrência de homicídio no município de Marilândia. De acordo com as informações da PM, a vítima José Mateus Casoti Marcelino, 24 anos, morava com um casal na localidade de Alto Liberdade.

Uma das testemunhas, morador da casa, José Alencar, relatou à Polícia que no domingo (18), ao voltar pra casa percebeu que José Mateus não estava e ao perguntar a Tales este disse que o havia matado a golpes de machado e facão dentro de casa e que depois transportou o corpo até o mato em uma carriola enterrando em uma cova rasa.

Tales disse a Jose Alencar que para transportar o Corpo até a cova contou com a ajuda da companheira.

No sábado (17), à noite, segundo testemunhas, teria ocorrido uma discussão entre Tales e José Mateus sobre comida e limpeza da casa. Irritado Tales se apossou de uma machado e um facão golpeando a vítima até matá-la. Depois o criminoso e a esposa Cristiane tiraram o corpo de dentro de casa enterrando o mesmo no quintal numa cova rasa.

De acordo com as informações da PM a vítima José Mateus Casoti Marcelino, de 24 anos, morava em uma residência de uma propriedade particular da Senhora Sônia G., onde trabalhava com um casal, Tales e Cristiane, um filho dos dois de dois anos de idade, e mais três pessoas, em Alto Liberdade.

Cristiane que ajudou o marido a enterrar o corpo da vítima e que tem um filho de dois anos está grávida de dois meses do mesmo.

José Alencar relatou à PM que Tales e José Mateus viviam em atrito por causa de que um comia mais que o outro e deixar na pia vasilhas sujas.

A vítima José Mateus Casoti Marcelino

Assim que foi preso Tales deu versões desencontradas para ter cometido o crime. Primeiro disse que a vítima tinha mexido com a mulher dele. Depois afirmou que José Mateus havia batido no filho dele de 2 anos. O autor do crime, de acordo com uma testemunha, seria usuário de drogas.

Uma resposta

  1. E isso que da morar com pessoas que enchem com entorpecentes pessoas assim nunca são confiáveis, coitado foi morar com esse casal de malucos aí, qualquer um sem ser investigador saberia que esse autor do crime usaria mulher e filho mais a polícia conhece a verdade não é besta.tem que que ficar presos os dois não precisa de uma crueldade tamanha.barabaridade.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Receba notícias exclusivas diariamente no seu celular