Ex-professora da Escola Aristides Freire, em Colatina, morre de Covid-19

Compartilhar no facebook
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no google
Compartilhar no twitter
Compartilhar no email
Compartilhar no print

A classe de profissionais da educação está de luto em Colatina. Esta semana faleceu de Covid-19 uma das professoras mais conhecidas na cidade. A professora aposentada Terezinha de Jesus Delaqua não suportou as complicações ocasionadas pela doença e veio a óbito em Curitiba, onde foi transferida para realizar um procedimento médico.

A professora Terezinha, como era chamada carinhosamente, trabalhou em várias escolas do município de Colatina, inclusive no interior. Terezinha contava que para conseguir dar aulas no interior muitas vezes usava meios de transporte como cavalos e bicicletas, pois antigamente não havia o transporte para os profissionais da educação.

Após vários anos lecionando em escolas como Professor Octávio Manhães de Andrade e Aristides Freire se aposentou. “Ela além de dar aula tinha a preocupação de realmente colaborar da melhor maneira para que os alunos de fato aprendessem para lá na frente serem alguém”, revela seu irmão João Paulo Guimaraes Dellacqua.

Terezinha até o décimo dia não sentia os efeitos da doença, apenas tosse, dor de cabeça, mas no 11º dia começou a falta de ar e foi internada em um hospital particular na cidade de Vitória. Após dois dias, devido ao agravamento de seu estado, foi intubada e logo após a intubação foi transferida para um hospital particular em Curitiba, onde foi usado em seu tratamento um pulmão artificial. Mas após 19 dias lutando pela vida, a professora aposentada de 75 anos não resistiu e veio a falecer, às 6 horas do dia 26 de abril.

“Seu prazer era viajar para conhecer o mundo, conheceu vários países, agora fez sua última viagem ao encontro com Deus”, revela o irmão conhecido como Xuru.

A professora Terezinha de Jesus Delaqua era filha de Hilário Delaqua, que dá o nome de uma das ruas mais importantes do centro de Colatina, onde nesta manhã de quarta-feira (28), passou um cortejo em sua homenagem e seguiu em direção ao Distrito de Baunilha, onde ocorreu o sepultamento.

“A família deixa um recado para todos que se cuidem e acreditem que esse inimigo invisível e devastador, é muito sério, se cuidem fazendo isolamento, usando máscara e mantendo o distanciamento pois não queremos que ninguém passe por isso, é muito dolorido”, afirma o irmão.

2 respostas

  1. Muito triste minha prima partir dessa forma , esse vírus não é brincadeira meus sentimentos vai em paz 🙏🙏😢🙏🙏

  2. Perdemos muitos amigos gente vamos ficar em casa s os Deus vai ajudar isso vai acabar com fé em Deus., meu amigo saiu falando no microfone com o carro para as pessoas tomarem cuidado porque essa doença não brinca, meu Deus foi levado pela covid.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Receba notícias exclusivas diariamente no seu celular