Atenção Colatina e região. Veja quais documentos podem comprovar comorbidade para vacinação no ES

Compartilhar no facebook
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no google
Compartilhar no twitter
Compartilhar no email
Compartilhar no print

A expectativa para o início da imunização de pessoas com comorbidades (lista abaixo), com deficiência permanente, gestantes e puérperas contra a covid-19, no Espírito Santo, é para esta semana. Porém, para que cada indivíduo pertencente ao grupo seja vacinado, será preciso a apresentação de documentos que comprovem a condição respectiva.

O critério de priorização foi definido pelo Governo do Estado e as prefeituras dos 78 municípios capixabas. No estado, segundo estimativas do Ministério da Saúde, serão vacinadas 598.246 pessoas destes grupos, sendo 401.670 de comorbidades, 148.611 pessoas com deficiência permanente e 47.965 de gestantes e puérperas.

Comprovação exigida para a imunização:

No momento da vacinação, deverá ser apresentado um dos documentos abaixo relacionados, além do documento de identificação com foto:

I. Laudo médico;
II. Prescrição médica;
III. Declaração do enfermeiro do serviço de saúde onde o usuário faz tratamento.

Poderão ser utilizados também os cadastros já existentes dentro das Unidades de Saúde.

– A data do documento comprobatório deverá ser de 2018 em diante, ou seja, dos últimos 3 (três) anos, para condições permanentes;
– Para condições adquiriras e transitórias (gestantes e puérperas), os serviços de vacinação deverão reter a cópia de comprovação de 90 dias; 

Grupo prioritário:

a) Na faixa etária entre 18 e 59 anos de idade:

1. Pessoas com Síndrome de Down ou deficiência intelectual/mental (autismo, paralisia cerebral ou outras síndromes que desencadeiam a deficiência intelectual/mental);

2. Pessoas com doença renal crônica em terapia de substituição renal (diálise);

3. Pessoas com fibrose cística;

4. Gestantes e puérperas com comorbidades pré-determinadas no PNO, conforme anexo;

5. Pessoas com obesidade mórbida (índice de massa corpórea – IMC maior ou igual a 40).

a) Na faixa etária entre 18 e 59 anos de idade:

1. Pessoas com Síndrome de Down ou deficiência intelectual/mental (autismo, paralisia cerebral ou outras síndromes que desencadeiam a deficiência intelectual/mental);

2. Pessoas com doença renal crônica em terapia de substituição renal (diálise);

3. Pessoas com fibrose cística;

4. Gestantes e puérperas com comorbidades pré-determinadas no PNO, conforme anexo;

5. Pessoas com obesidade mórbida (índice de massa corpórea – IMC maior ou igual a 40).

Lista das comorbidades:

Diabetes
Pneumopatias crônicas graves
Hipertensão Arterial
Insuficiência cardíaca
Hipertensão pulmonar
Cardiopatia hipertensiva
Síndromes coronarianas
Valvopatias
Miocartiopatias e Pericardiopatias
Doenças da Aorta
Arritmias cardíacas
Cardiopatias congênitas
Próteses valvares e dispositivos cardíacos implantados
Doença cerebrovascular
Imunossuprimidos
Hemoglobinopatias
Obesidade mórbida
Síndrome de Down
Cirrose hepática 

Uma resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Receba notícias exclusivas diariamente no seu celular