Idosa atravessa Rio Doce de teleférico para ser vacinada contra a Covid-19

Compartilhar no facebook
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no google
Compartilhar no twitter
Compartilhar no email
Compartilhar no print

Em locais remotos, as pessoas precisam vencer muitos obstáculos para ter acesso às vacinas. É o caso da Dona Nair Silva Santos, de 75 anos, que mora em uma ilha no Rio Doce, em Baixo Guandu, Noroeste do Espírito Santo. Ela precisou pegar um teleférico para receber as doses contra a Covid-19 e a Influenza. Mas isso não desanimou a espera pelo alívio da imunização.

A idosa fez a terceira viagem para se vacinar, dessa vez para receber o imunizante contra a gripe. Anteriormente, ela já havia atravessado o Rio Doce de teleférico para ser vacinada contra o coronavírus.

A idosa recebeu a primeira dose da vacina contra o coronavírus no dia 24 de março e a segunda no último dia 13. Ela foi acompanhada pela neta. As duas e mais três pessoas moram na Ilha de Mascarenhas. Dona Nair vive há 50 anos no local. O teleférico é a maneira mais comum de acesso à região.

Para a imunização, um técnico de enfermagem, dois agentes comunitários e um motorista foram ao local. De acordo com dados da Prefeitura de Baixo Guandu, mais de 14 mil doses da vacina contra a Covid-19 já foram aplicadas na cidade.

ESFALA/Informação Hora On

Uma resposta

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Receba notícias exclusivas diariamente no seu celular