Veterinária de Colatina explica sobre cuidados com animais de estimação durante o frio

Compartilhar no facebook
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no google
Compartilhar no twitter
Compartilhar no email
Compartilhar no print

Com a chegada do inverno e, por consequência a queda brusca na temperatura em Colatina, é comum as pessoas tirarem agasalhos e cobertores do guarda-roupa para enfrentar os dias frios. Toda precaução é bem vinda para evitar doenças respiratórias e enfermidades, próprias desta estação. E se para os seres humanos o momento é de mais cuidado e proteção, o mesmo deve ser observado para os pets. 

Quem tem em casa um animal de estimação, também precisa reforçar a proteção nos dias mais gelados. Ao site ES Fala, a médica veterinária Marília Bolsoni, na profissão há 3 anos e que trabalha na Clínica Veterinária AMA, em São Silvano, contou que cães e gatos de todas as idades precisam estar bem aquecidos. “Basicamente, os cuidados com o seu animalzinho durante o tempo frio envolvem a proteção. Então, se o pet dorme fora de casa, por exemplo, ele precisa ter um abrigo, uma casinha com um paninho dentro…um lugar que o proteja do vento e da temperatura mais fria. Animais que dormem dentro de casa também precisam estar protegidos. Não podem estar num chão frio, especialmente nessa época do ano”, explicou.

No caso dos animais idosos, assim como os filhotes, os cuidados devem ser redobrados. “Em tempo de frio, eles sentem mais as articulações, igualmente ao ser humano; a proteção da pele, com o passar dos anos, vai diminuindo. Já os filhotinhos não conseguem manter bem a sua temperatura corporal e perdem o calor muito facilmente, então, é preciso protegê-los também”, finaliza Marília.

Outras medidas preventivas, como alimentação balanceada e boa hidratação, também contribuem para manter o sistema imunológico do animal fortalecido. Sem falar no calendário de vacinação, que deve estar em dia. 

Confira os principais cuidados:

Preparar o ambiente em que o animal está com cama, cobertor e uma roupa para aquecê-lo, se necessário; 

Os banhos precisam ser com água morna e em locais sem corrente de ar, para preservar a saúde respiratória dos bichinhos;

Procurar o veterinário de confiança caso os animais tenham crises de problemas articulares agravadas por causa do frio;

Fazer tosa higiênica, mas não tosar a pelagem dos animais no frio. Os pelos são uma proteção natural para os pets;

Cães e gatos mais velhos ou filhotes precisam ficar mais quentes no inverno, por isso o cuidado deve ser redobrado nessa época;

Passeios devem ser feitos em horários mais quentes durante o inverno, de preferência durante a tarde, de manhã ou qualquer outro horário, desde que esteja sol. 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Receba notícias exclusivas diariamente no seu celular