Programa federal garante mais médicos para Colatina e cidades da região

Compartilhar no facebook
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no twitter
Compartilhar no email
Compartilhar no print

Para fortalecer o atendimento da população na Atenção Primária, o Governo Federal, por meio do Ministério da Saúde, divulgou a lista de municípios homologados para participar do programa Médicos pelo Brasil. No total, 4.919 cidades manifestaram interesse em 4,6 mil médicos que poderão ser contratados em 2022. Entre os municípios reconhecidos estão Colatina, Marilândia, Pancas e Santa Teresa.

O programa Médicos pelo Brasil vai substituir gradativamente o projeto Mais Médicos para o Brasil, com diferenciais. A prioridade é atender regiões vulneráveis, remotas e de difícil provimento, e todos os médicos aprovados no processo seletivo vão contar com uma especialização em medicina da família e comunidade, para fortalecer um atendimento de mais qualidade para a população. 

PROGRAMA

O Médicos pelo Brasil foi lançado em 2019 com o objetivo de estruturar a carreira médica federal para locais com dificuldade de provimento e alta vulnerabilidade. Conforme a Lei nº 13.958, a execução do novo programa será realizada por meio da Adaps. A agência foi instituída pelo Decreto nº 10.283, em março de 2020, e ela pode firmar contratos, convênios, acordos, ajustes e outras ferramentas de gestão com órgãos e entidades públicas e privadas. A principal finalidade da Adaps é levar médicos para a Atenção Primária, organizar e qualificar o fluxo de assistência. 

Para a definição dos locais a serem incluídos no Médicos pelo Brasil foi estabelecida a classificação dos municípios brasileiros por grau de prioridade. Como critérios primários, foram considerados: classificação geográfica definida pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE); e percentual da população vulnerável socioeconomicamente. Como critérios secundários, foram levados em conta os indicadores de arrecadação per capita tributária municipal; população SUS dependente; internações por condições sensíveis à APS; e cobertura da Estratégia de Saúde da Família.

ES FALA: imagem ilustrativa / crédito redes sociais.

Uma resposta

  1. Fico feliz com esta matéria; Médicos pelo Brasil. Realmente a população está carente de tratamento com tantas doenças aparecendo. É preciso rever também o preço dos remédios, pois o pobre não está conseguindo comprar, principalmente com a alta excessiva dos remédios após essa onda de gripe. Parabéns ao nosso Governo Federal!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Receba notícias exclusivas diariamente no seu celular