Moradores de Colatina reclamam da falta de álcool em gel na porta das lojas

Compartilhar no facebook
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no twitter
Compartilhar no email
Compartilhar no print

Os consumidores em Colatina denunciam a falta de álcool em gel, que deve ser disponibilizado de graça na entrada de todo o comércio, de acordo com decreto estadual. A regra foi estipulada  para prevenção ao contágio do novo coronavírus, proporcionando a higienização das mãos quando não há possibilidade do acesso a água e sabão. 

Hoje, mesmo com a nova onda de covid-19, o álcool em gel ou líquido na entrada de muitas lojas na avenida Getúlio Vargas e outras ruas no Centro, por exemplo, tem se tornado ítem esquecido pelos estabelecimentos, ou seja, deram uma relaxada. Algumas lojas, por sua vez, seguem com avisos sobre a obrigatoriedade do uso de máscara, mas o álcool não está presente na entrada. Quem vai ao Centro cumprir os compromissos do dia a dia diz que, quando entra nas lojas, procura álcool, mas não acha. 

Além da vacinação contra covid-19 e influenza, a Secretaria Municipal de Saúde reforça a necessidade de manter os protocolos de biossegurança devido ao aumento nos casos. 

Popularização do álcool gel

O álcool gel ou álcool 70%, tornou-se bastante conhecido dos brasileiros, em 2009, diante da iminente ameaça da gripe H1N1. A doença, também conhecida como gripe suína, atingiu diversos países nos cinco continentes e o Brasil esteve entre os mais contaminados. Diante do aumento do número de casos e óbitos, as ações de prevenção foram essenciais para evitar o número cada vez maior de pessoas infectadas. Uma das principais formas de combate foi o álcool em gel.

As nossas mãos são um verdadeiro meio de transporte de vírus e bactérias. Elas estão o tempo todo em contato com superfícies e objetos nos diversos locais em que passamos. O hábito de higienizar as mãos com o álcool em gel ao longo do dia em ambientes com grande concentração de pessoas é uma forma eficiente de evitar a proliferação de doenças. O uso do álcool em gel 70% é eficaz e seguro para a higienização e não deve ser substituído pelo utilizado na limpeza doméstica ou por outro que tenha concentração maior, como os de 90%, que causam irritações na pele.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Receba notícias exclusivas diariamente no seu celular