Ministério Público e Defensorias do ES contestam liberação do consumo de pescado do Rio Doce

Compartilhar no facebook
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no google
Compartilhar no twitter
Compartilhar no email
Compartilhar no print

O Ministério Públicos e as Defensorias Públicas do Espírito Santo divulgaram, uma nota pública contestando a liberação do consumo de pescado do Rio Doce, contaminado após o rompimento da barragem da Samarco em Mariana, em Minas Gerais. O consumo de quantidades limitadas foi autorizado pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) nesta semana.

De acordo com a Anvisa, é seguro para adultos e jovens acima de 10 anos o consumo diário de até 200 gramas de peixe (ou 1,4 kg por semana). Para crianças de até 10 anos e gestantes, o limite diário é de até 50 gramas (ou 350 gramas semanais).

No entanto, no entendimento do Ministérios Público e das Defensorias Públicas, “as conclusões da Anvisa, na verdade, reforçam a existência de um quadro crônico de contaminação do pescado na Bacia do Rio Doce”.

Para a instituição, é necessário continuar com todos os programas socioeconômicos em andamento pela Fundação Renova, além de expandi-los às comunidades que ainda não foram contempladas.

Além disso, as instituições de Justiça entendem que persistem dúvidas a respeito da qualidade do pescado e disseram que a orientação foi “descontextualizada”. Os órgãos também disseram que adotarão as medidas cabíveis.

Em nota, a Fundação Renova afirmou que a divulgação de decisões e estudos científico é necessária para o cumprimento do termo de transação e ajustamento de conduta estabelecido para reparar os impactos. De acordo com a fundação, a divulgação da nota técnica garante o acesso a informação e dá conhecimento de suas ações às instituições e autoridades envolvidas em todo o processo  

Uma resposta

  1. Bom dia nao sei quem vai ficar comendo 50 gramas de peixes tomam vergonha na cara e vao para uma indenização voces sabem que o rio doce js era acabou a gente bebe essa água porque nao podemos comprae e mais que adianta beber água mineral se escovo dentes com essa agua tomo banho e besteira porque nosssos poros recebe a agua do rio e com certeza não agora mais ira nos matando aos poucos esses monte de cataratas que esta havendo viroses pessoas sao internadas vomitos isso td e água contaminada e maid os restaurantes voces acham que faz essa comida td com água mineral e água do rio ou esse povo e burro mesmo e cego nao quer enxergar a realidade para nao pagsr ninguém cade as autoridades ninguem obrigou a pagar o valor certo 1000 mil reais e esmola nao indenização talvez a indenização das autoridades colatinenses sao grandes para deixar população sem receber porque nissa lei aqui e sempre do lsdo dos mais ricos milionários sao espertos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Receba notícias exclusivas diariamente no seu celular