Dentistas iniciam projeto social com internos do presídio de Segurança Média de Colatina

Compartilhar no facebook
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no google
Compartilhar no twitter
Compartilhar no email
Compartilhar no print

Um grupo de dentistas de Colatina começou, na última quinta-feira(31), a desenvolver um projeto social com os internos do Presídio de Segurança Média do município.

Luvas, gazes, máscaras, jaleco, toucas, palitos de picolé e muita disposição! São esses os materiais usados pelas dentistas Akyla Hintz Belz, Amanda Proeza, Jamili Montovani, Macela Corteletti e Nágila Zanotelli para avaliar e ensinar aos detentos do Presídio de Segurança Média de Colatina sobre como fazer o auto exame da boca. “O objetivo principal é saber como anda a saúde bucal e realizar um levantamento das principais lesões que acometem essas pessoas”, explica Jamili Montovani, idealizadora do projeto.

De acordo com a Constituição da República Federativa do Brasil, promulgada em 1988,“saúde é um direito constitucional, assegurado a qualquer cidadão brasileiro, sendo dever do Estado oferecê-la mediante a força dos seus dispositivos”. “Portanto,partindo dessa afirmação, vale lembrar que podemos considerar o cidadão recluso como um cidadão brasileiro. Dessa forma, a saúde torna-se um direito indispensável a essa parcela da população”, afirma Jamili Motonvani.

Em um primeiro momento, os detentos foram retirados das galerias e agrupados para triagem e avaliação. Nesse processo, eles receberam instruções sobre como cuidar da saúde bucal, além de dicas de como escovar e utilizar o fio dental de maneira correta.“A assistência à saúde deve ser desenvolvida por meio de ações positivas, com informações e orientações de qualidade, incluindo a disponibilização de serviços e insumos de assistência básica à saúde”, defende a doutora.

Todo esse trabalho deve durar cerca nove meses, uma vez que serão avaliados um total de 540 detentos, sendo 60 atendimentos a cada visita mensal. Além disso, pormeio de uma análise quantitativa e qualitativa, essas cinco profissionais farão um levantamento sobre as principais doenças bucais que acometem não só boca, mas todo o aparelho digestivo dessas pessoas. “Vamos listar e quantificar essas patologias,e os casos mais sérios receberão atenção e tratamento mais aprofundados”, explica Jamili Montovani.

As cinco cirurgiã dentistas que desenvolvem o projeto (todas formadas pela EscolaSuperior São Francisco de Assis – ESFA) são: Akyla Cristina Hintz Belz (pós graduanda em Endodontia), Amanda Pádua Proeza (pós graduanda em Prótese Dentária), Jamili Montovani (pós graduanda em Cirurgia Oral Menor e Imersão e Harmonização Orofacial), Marcela Moráo Corteletti (pós graduanda em Ortodontia) e Nágila Zanettin Zanotelli (pós graduanda em Prótese Dentária).

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Receba notícias exclusivas diariamente no seu celular