Grupo Guidoni assume o Terminal Rodoferroviário de Cargas de Colatina. Número de caminhões nas estradas cairá drasticamente

Compartilhar no facebook
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no google
Compartilhar no twitter
Compartilhar no email
Compartilhar no print

Em busca de otimizar o escoamento da produção, o Grupo Guidoni, com sede em São Domingos do Norte, assume as operações do Terminal Rodoferroviário de Cargas de Colatina, localizado no polo industrial do município. Fruto de uma parceria público-privada, o terminal tem capacidade de operar 720 mil toneladas por ano.

Ao focar no escoamento de sua produção via ferrovias, a estratégia da empresa tem como um dos principais impactos a drástica redução no volume de caminhões nas rodovias estaduais.

Para se ter ideia, um vagão ferroviário pode tirar até 3 carretas pesadas da estrada, além de dobrar a velocidade de escoamento da carga e dar mais de uma viagem por dia.

“O Grupo Guidoni vive um momento muito importante para o Estado. Além de ser o maior exportador de rochas ornamentais do Brasil e referência global no segmento, iremos agilizar o escoamento de cargas e, consequentemente, ajudar a tornar o tráfego nas rodovias estaduais mais rápido e seguro”.

“Acreditamos que decisões como esta fomentem um desenvolvimento consciente para o setor de rochas ornamentais – setor tão relevante para o Espírito Santo”, explica Rafael Guidoni, CEO da empresa.

Uma resposta

  1. Isso é um absurdo. Por não pensam em almentar os valores do frete para que o motorista não precise andar tão pesado para poder ter algum lucro mais infelizmente nosso governo e grandes grupos como esse so pensam em si mesmo mais ainda sim irão precisar de caminhão até porque da pedreira até o porto seco não existe trilhos né. Busquem valorizar o motorista de bem e não tirar o lucro dele

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Receba notícias exclusivas diariamente no seu celular