Arquidiocese divulga Nota de Repúdio e chama de populismo ato dos deputados que “invadiram” Dório Silva

Share on facebook
Share on whatsapp
Share on google
Share on twitter
Share on email
Share on print

A Arquidiocese de Vitória divulgou Nota de Repúdio à atitude dos deputados estaduais Lorenzo Pazolini (Republicanos), Vandinho Leite (PSDB), Torino Marques (PSL), Danilo Bahiense (PSL) e Carlos Von (Avante), que na tarde de sexta-feira (12), sob pretexto de fiscalização, invadiram o Hospital Dório  Silva, em Laranjeiras, na Serra, para conferir, segundo alegam, o atendimento a pacientes contaminados pelo Covid 19.

Assinada pelo padre Kelder José Brandão Figueira, Vigário Episcopal para Ação Social, Política e Ecumênica da Arquidiocese de Vitória, a nota afirma que a ação dos deputados teve “caráter puramente populista, que não traz qualquer benefício ao enfrentamento à pandemia do novo coronavírus.”

“O ato é um desrespeito aos protocolos de segurança que os especialistas recomendam no momento, mantendo mesmo os familiares afastados de seus entes queridos”, diz a nota.

Segundo a Arquidiocese, “os números de leitos ocupados para pacientes com Covid-19 no Estado são públicos e de fácil acesso, não é necessário adentrar um hospital e pôr em risco vidas para sabê-los…Pedimos que atitudes semelhantes não se repitam, por quem quer que seja.”

Nota de Repúdio

O enfrentamento a uma pandemia, a pior dos últimos cem anos, exige temperança, solidariedade, empatia e responsabilidade. É preciso, neste momento, que as forças políticas, embora antagônicas, se somem acima de rixas partidárias ou interesses eleitoreiros para um esforço conjunto na direção única de salvar vidas.

Por isso, o Vicariato para Ação Social Ação Social, Política e Ecumênica da Arquidiocese de Vitória repudia, veementemente, a atitude de cinco deputados estaduais, que colocaram em risco as vidas de pacientes e profissionais de saúde ao entrarem e circularem pelo hospital estadual Dório Silva, na Serra.

O ato é um desrespeito aos protocolos de segurança que os especialistas recomendam no momento, mantendo mesmo os familiares afastados de seus entes queridos. Entendemos a ação de caráter puramente populista, que não traz qualquer benefício ao enfrentamento à pandemia do novo coronavírus.

É sabido que o Legislativo tem função de fiscalizar o Executivo, mas é preciso, sobretudo, responsabilidade em meio à mais grave crise sanitária que enfrentamos no momento. Os números de leitos ocupados para pacientes com covid-19 no Estado são públicos e de fácil acesso, não é necessário adentrar um hospital e pôr em risco vidas para sabê-los.

Pedimos que atitudes semelhantes não se repitam, por quem quer que seja. Continuamos cobrando das autoridades medidas mais rígidas para conter a pandemia e em oração por todas as famílias enlutadas e aqueles que ainda convalescem em leitos de hospitais.

Padre Kelder José Brandão Figueira

Vigário Episcopal para Ação Social, Política e Ecumênica da Arquidiocese de Vitória

ES-FALA/Informação Blog Elimar Côrtes.

Mais Notícias

Deixe um comentário