Colatinense contaminado com Covid-19 é flagrado por médico fazendo compras em supermercado

Share on facebook
Share on whatsapp
Share on google
Share on twitter
Share on email
Share on print

Em várias cidades do Estado o número de contaminados pelo novo coronavírus está em queda, mas em Colatina está em ascensão. Até esta quinta-feira (16) às 6 horas, 61 pessoas já morreram vítimas do Covid-19 no município. Apesar disso, alguns colatinenses infectados pela doença insistem em descumprir o isolamento obrigatório e podem estar colocando outras vidas em risco.

De acordo com a Secretária Municipal de Saúde, Kamila Sales Roldi, nos últimos dias as equipes do município constataram que vários pacientes infectados pela doença estavam descumprindo o isolamento obrigatório. Em um dos casos de descumprimento, um paciente infectado foi visto fazendo compras tranquilamente em um supermercado da cidade.

“Essa semana um médico, que atende nas nossas unidades de saúde, encontrou um paciente que ele mesmo isolou e fez o termo de isolamento e o paciente estava dentro de um supermercado fazendo compras”. Lamentou a secretária. 

Kamila Roldi afirmou que se os infetados não cumprirem o isolamento obrigatório, a cidade pode demorar mais para sair da pandemia e ter medidas de flexibilização da atividade econômica. “Eu queria fazer um apelo para que a população se conscientize, se não tiver a colaboração do cidadão, nós não vamos vencer isso”. Desabafou.

Punição.

De acordo com a secretária, quem for flagrado descumprindo o isolamento obrigatório pode ser abordado pela polícia ou até sofrer punições.

“Quando recebemos alguma denúncia de paciente infectado, descumprindo o isolamento obrigatório, vamos apurar para ver se está de acordo. Se proceder, a Polícia Militar é acionada para abordar o paciente. Quando não resolvido, pode-se até acionar o MPES para apresentar uma denúncia”. Revela a secretária.

Os infectados que descumprem o isolamento social podem estar cometendo um crime previsto no artigo 268 do código penal.

ES-FALA/Informação/TV Gazeta/A Gazeta.

Mais Notícias

Deixe um comentário