Coronavírus: ex-professora da Escola Aristides Freire é a 61ª vítima da Covid-19 em Colatina

Share on facebook
Share on whatsapp
Share on google
Share on twitter
Share on email
Share on print

Colatina registrou mais dois óbitos nesta quarta-feira (15), totalizando até às 6 horas desta quinta-feira (16) 61 mortes ocasionada pela Covid-19. Entre as vítimas uma professora muito querida, do antigo primário da Escola Aristides Freire. A professora aposentada Therezinha Leila Linhales, que lecionou durante muitos anos no município. Ela começou a sentir os sintomas da Covid-19 ainda no mês de junho e lutou pela vida por 29 dias.

No dia 16 de junho a professora Therezinha, como era carinhosamente chamada por muitos, teve os primeiros sintomas da doença, assim foi internada no Hospital Sílvio Avidos e ingressou na UTI, onde iniciou o protocolo adequado para o tratamento da doença. No dia 9 de julho foi transferida para o Hospital Jayme Santos Neves na Serra, para dar continuidade ao tratamento. A transferência aconteceu, mesmo com o pedido dos familiares para mantê-la em Colatina.

Com o passar dos dias a professora Therezinha, piorou, ela sofreu um infarto e teve hemorragia pulmonar. Devido a seu estado debilitado, e pelo hospital Jayme Santos Neves não ser especializado em tratamento cardíaco, Therezinha Leila Linhales, foi novamente transferida, desta vez para o hospital das Clínicas.

A ex-professora da escola Aristides Freire, após cinco dias de ter sido transferida, não suportou as complicações sofridas durante a internação e contabilizou a sexagésima primeira morte por Covid-19 em Colatina.

“De olhar doce, carinhoso e cheio de vida, assim será lembrada a professora Therezinha. Amorosa com todos em especial com seus sobrinhos, onde sempre tinha um gesto de amor para com todos que a rodeavam”. Revela sua sobrinha Ilana Linhales muito emocionada.

A professora aposentada, a alguns anos foi morar na cidade de Guarapari para ficar próxima de seus familiares, mas atualmente estava morando em Colatina, no Bairro Marista.

Therezinha Leila Linhales, 83 naos, morou por muitos anos no bairro Pedro Vitali, e será lembrada por todos os ex-alunos, moradores e pessoas que conviveram com ela, como uma pessoa carinhosa, amiga e de um olhar inesquecível. –

Mais Notícias

Uma resposta

  1. Terezinha Linhales, professora carinhosa, sorriso sempre aberto e um jeito de ensinar especial da sua pessoa…Deus te recebera de braços abertos!

Deixe um comentário