Feira livre de Colatina volta na próxima semana, mas em novo dia e horário

Share on facebook
Share on whatsapp
Share on google
Share on twitter
Share on email
Share on print

Agora é definitivo, a feira livre da antiga área de festa da Avenida Delta voltará na próxima semana. Após quase 4 meses sem funcionamento devido ao combate a pandemia do novo coronavírus no município de Colatina, os agricultores do município, de cidades vizinhas e feirantes em geral, poderão expor e comercializar seus produtos. Mas a feira em seu retorno sofrerá algumas modificações importantes.

Um novo dia e horário, essa foi a determinação da Prefeitura de Colatina para voltar com uma das  feiras livres mais tradicionais do Estado. O dia escolhido foi sexta-feira (24) e o horário determinado será entre 16 e 22 horas. Assim segundo a administração pública, será possível evitar uma maior aglomeração de pessoas. Até segunda ordem, o dia e horário, ficará até o término do decreto municipal relacionado ao combate ao novo coronavírus.

Segundo o Secretário de Agricultura Júnior Loss, “o dia e o horário foi estipulado até o fim da pandemia, mas caso os feirantes prefiram permanecer e não voltar as atividades para os sábados, poderão permanecer, essa será uma opção dada a eles pela administração municipal.

No início desta semana, agricultores e feirantes que trabalham na feira livre de Colatina protocolaram uma ação junto ao Ministério Público Estadual (MPES), requerendo indenização pelos prejuízos obtidos pelo cancelamento comunicado a poucos dias do reinício da feira, que estava prevista para voltar as atividades no dia 11 de julho. A ação foi resultado de um consenso entre a Fetaes e os sindicatos de trabalhadores rurais de Santa Teresa, São Roque do Canaã, Santa Maria de Jetibá e Colatina. 

A Secretaria de Estado da Agricultura (Seag) já produziu uma cartilha com orientações sanitárias de segurança e o secretário de Agricultura, Paulo Foletto, já saiu diversas vezes em defesa das feiras, como espaços seguros de comercialização, que oferecem alimentos mais saudáveis e a preços mais acessíveis para os consumidores. Condições tão necessárias nesses tempos de pandemia, em que, mais do que nunca, é preciso cuidar da alimentação e da imunidade.  

Conheça as regras que deverão ser seguidas pelos feirantes, orientações que servem para todo o Estado:

MANTER UMA DISTÂNCIA MÍNIMA DE 2 METROS ENTRE BARRACAS, CONTADOS A PARTIR DO LIMITE DAS BANDEJAS; 

• EVITAR O ACESSO DE CLIENTES PELA LATERAL DA BARRACA E EVITAR AGLOMERAÇÃO; 

• OS FEIRANTES DO GRUPO DE RISCO OU QUALQUER OUTRA PESSOA QUE APRESENTAR SÍNDROME GRIPAL, NÃO DEVERÃO TRABALHAR NA FEIRA DURANTE A PANDEMIA (PODERÃO AUTORIZAR REPRESENTANTES PARA SUBSTITUÍREM O FEIRANTE PRINCIPAL); 

• O USO DE MÁSCARA É OBRIGATÓRIO PARA FEIRANTES E CLIENTES. IMPORTANTE: OS FEIRANTES NÃO PODERÃO ATENDER CLIENTES QUE NÃO ESTIVEREM USANDO MÁSCARA; 

• OS FEIRANTES DEVERÃO DISPONIBILIZAR ÁLCOOL 70% (USO PRÓPRIO E CLIENTES); 

• REDUZIR A EQUIPE DE ATENDIMENTO NA BARRACA (MÁXIMO DE 3 PESSOAS); • PEDIR GENTILMENTE AOS CLIENTES QUE NÃO MANIPULEM OS PRODUTOS NA HORA DE ESCOLHER. DISPONIBILIZAR, PREFERENCIALMENTE, OS PRODUTOS JÁ EMBALADOS; 

• A COMERCIALIZAÇÃO DE ALIMENTOS PRONTOS PARA O CONSUMO, DEVERÁ SER FEITA APENAS COM RETIRADA EM BALCÃO ACONDICIONADOS PARA VIAGEM (PEDIDOS PARA LEVAR PRA CASA); 

• NÃO DISPONIBILIZAR BANCOS, MESAS, CADEIRAS OU OUTRO OBJETO QUE AUMENTE A PERMANÊNCIA DO CLIENTE NA FEIRA; 

• PROVIDENCIAR A LIMPEZA E HIGIENIZAÇÃO DOS RECIPIENTES DE ACONDICIONAMENTO DOS PRODUTOS, BARRACAS, BANCAS OU BALCÕES, BALANÇAS E DEMAIS MATERIAIS E UTENSÍLIOS QUE SERÃO UTILIZADOS NA FEIRA; 

• OS VEÍCULOS DEVEM SER HIGIENIZADOS ANTES DE ACONDICIONAR OS PRODUTOS E NO RETORNO DA COMERCIALIZAÇÃO; 

• NÃO FAZER CONTATO FÍSICO E EVITAR CONVERSAS COM CLIENTES PARA REDUZIR O TEMPO DE PERMANÊNCIA DELES NA FEIRA; 

• NÃO PROMOVER DEGUSTAÇÃO DE PRODUTOS; 

• EVITAR O ANÚNCIO VERBAL (FALAS E/OU GRITOS) DE PRODUTOS DISPONÍVEIS PARA COMERCIALIZAÇÃO; 

• RECOMENDAR QUE SEUS CLIENTES MANTENHAM UMA DISTÂNCIA MÍNIMA DE 1,5 METROS ENTRE SI; 

• O FEIRANTE SERÁ RESPONSÁVEL PELO ACONDICIONAMENTO DO SEU LIXO. ORIENTAÇÕES PARA CONSUMIDORES: 

• NÃO VÁ A FEIRA SE FOR GRUPO DE RISCO (GESTANTES, LACTANTES, IDADE ACIMA DE 60 ANOS, DIABÉTICO, ASMÁTICO, OU DOENTE CRÔNICO) OU SE ESTIVER COM SINTOMAS GRIPAIS (FEBRE, CORIZA, MAL-ESTAR E NARIZ ENTUPIDO); 

• USAR MÁSCARA E LEVAR RECIPIENTE DE ÁLCOOL GEL 70%; 

• IR A FEIRA SOMENTE UMA PESSOA DA FAMÍLIA; 

• QUANDO CHEGAR EM CASA, HIGIENIZAR ADEQUADAMENTE CADA UM DOS PRODUTOS QUE ACABOU DE COMPRAR. CUIDE DE QUEM FICOU EM CASA AO RETORNAR ÀS SUAS CASAS E PROPRIEDADES, TODOS QUE ESTIVERAM ENVOLVIDOS NO PROCESSO DE COMERCIALIZAÇÃO NAS FEIRAS DEVEM, ANTES DE QUALQUER CONTATO COM AS PESSOAS QUE PERMANECERAM EM CASA, SEPARAR E ENSACOLAR AS ROUPAS ATÉ O MOMENTO DE SEREM LAVADAS E FAZEREM UMA HIGIENE COMPLETA (LAVAR AS MÃOS E TOMAR BANHO) IMPORTANTE: 

• A DISTRIBUIÇÃO DOS FEIRANTES SERÁ NA LINHA ORIGINAL DE TRABALHO, MAS A ORDEM DENTRO DA LINHA SERÁ POR ORDEM DE CHEGADA; 

• QUALQUER SITUAÇÃO QUE PROMOVA AGLOMERAÇÃO DEVERÁ SER IMEDIATAMENTE CORRIGIDA, LEMBRANDO QUE OS FEIRANTES TAMBÉM SÃO RESPONSÁVEIS PELO ADEQUADO FUNCIONAMENTO DA FEIRA; 

• A REABERTURA DA FEIRA LIVRE SERÁ EM CARÁTER EXPERIMENTAL. CASO AS REGRAS NÃO SEJAM CUMPRIDAS, A FEIRA SERÁ SUSPENSA NOVAMENTE. 
(Fonte: Guia de Orientações – Feiras Livres – Orientação para prevenção do novo coronavírus. Publicado pela Secretaria de Agricultura, Abastecimento, Aquicultura e Pesca – Governo do Estado do Espírito Santo).

Foto ilustrativa captada nas redes sociais.

 

Mais Notícias

Deixe um comentário