Decisão da Justiça pode beneficiar 3 mil guanduenses com indenizações

Share on facebook
Share on whatsapp
Share on google
Share on twitter
Share on email
Share on print

ma decisão inédita e histórica, prolatada pelo Justiça Federal de Minas Gerais, datada de 1 de julho de 2020, pode beneficiar mais de 3 mil moradores de Baixo Guandu. A sentença refere-se ao desastre ambiental do rompimento da barragem de Mariana, (Minas Gerais), em 2015, que despejou milhões de toneladas de material tóxico no rio Doce, afetando milhares de pessoas naquele estado e no Espírito Santo.

Vão ser beneficiados pela sentença, proferida pelo juiz Mário de Paula Franco Júnior, todos os moradores de Baixo Guandu que tinham cadastro na Fundação Renova como prejudicados pelo grave acidente ambiental que afetou o rio Doce, até o dia 30 de abril de 2020.

O processo que culminou na sentença da Justiça Federal deu entrada na Justiça Federal no começo deste ano é uma vitória da Comissão dos Atingidos de Baixo Guandu, que desde 2015 se movimenta em busca da reparação de danos a várias categorias de profissionais.

A ação da Comissão dos Atingidos foi entregue à advogada Richaerdeny Lemke Ott, que considerou a decisão da Justiça Federal histórica e pode beneficiar também atingidos de todo o vale do rio Doce. A advogada representa também na Justiça Federal os atingidos da cidade de Naque, em Minas Gerais, que foram beneficiados em sentença idêntica. Dra. Richardeny atua ainda em processo similar aos atingidos da região de Linhares e São Mateus, no Estado.

Mais Notícias

Deixe um comentário