MDB nacional suspende filiação de Marcelino Fraga e José Esmeraldo por 60 dias

Share on facebook
Share on whatsapp
Share on google
Share on twitter
Share on email
Share on print

A Executiva Nacional do MDB decidiu na última quarta-feira (12) , à unanimidade, suspender por 60 dias as filiações do ex-deputado federal Marcelino Fraga e do deputado estadual José Esmeraldo. A decisão tem caráter liminar (provisório), enquanto a Comissão de Ética Nacional do partido analiza um processo diciplinar contra os dois, que pode resultar na expulsão deles do partido.

O processo foi movido devido devido à atuação de Marcelino e Esmeraldo a improvisarem uma eleição para o diretório estadual do MDB em fevereiro, na Praça Getúlio Vargas, em Vitória. A eleição deu vitória de Marcelino Fraga O processo de escolha chegou a ser reconhecido pelo Tribunal Regional Eleitoral no ES ( TRE-ES), mas não tem o aval da Executiva Nacional do Partido.

Desde março, o partido está sob intervenção de membros de fora do Espírito Santo, escolhido pela direção nacional do MDB, até que haja uma definição sobre a escolha do novo presidente estadual do partido. Outra acusação na comissão de ética é a de desacato à determinação da executiva nacional, por parte de Marcelino e Esmeraldo, a não acatar a intervenção do diretório estadual. No processo eles são acusados de “invadir” a sede capixaba do partido, em Vitória. Segundo a nacional, os interventores ainda não tiveram acesso ao escritório do MDB estadual.

O OUTRO LADO

Marcelino Fraga afirmou que não foi convocado para a reunião que votou pela sua suspensão e que só ficou sabendo da decisão do partido por meio de “boatos nas redes sociais”. Ele sustenta que sua suspensão é ilegal, por não ter sido oferecido previamente o direito de se defender.

“Eles estão querendo atropelar uma decisão judicial que reconheceu eleição da nossa chapa. No dia 18, a justiça julgará em segunda instância o processo da eleição do MDB no Espírito Santo e essa decisão da nacional perderá a validade. Eles dizem que há intervenção aqui, mas o partido está abandonado, nunca vi ninguém vir aqui no Estado”, afirma Marcelino

ESFALA/Informação A Gazeta.   

Mais Notícias

Deixe um comentário