Governo do Estado apresenta desempenho da rede hospitalar no enfrentamento à Covid-19

Share on facebook
Share on whatsapp
Share on google
Share on twitter
Share on email
Share on print

Em coletiva de imprensa realizada na manhã desta terça-feira (01), o secretário de Estado da Saúde, Nésio Fernandes, apresentou a avaliação do desempenho da rede assistencial hospitalar do Espírito Santo no enfrentamento ao novo Coronavírus (Covid-19), com a divulgação dos dados fornecidos pelo sistema de monitoramento de hospitais da Epimed Solutions. 

Com a presença do subsecretário de Estado de Vigilância em Saúde, Luiz Carlos Reblin, e do representante da Epimed e médico intensivista, Carlos Eduardo Reis, o secretário de Estado da Saúde destacou que o bom desempenho do Espírito Santo vai ao encontro das estratégias aplicadas logo no início da pandemia. 

“Decidimos desde o início redesenhar toda a rede hospitalar de maneira a conseguir ampliar a testagem, a confirmação dos casos e garantir aos pacientes as melhores práticas assistenciais. Hoje, podemos olhar para trás e fazer um conjunto de avaliações assertivas, que construíram a robusta rede assistencial, fortalecendo o Sistema Único de Saúde e dando a melhor condição ao enfrentamento à doença”, afirmou Nésio Fernandes.

Durante a apresentação foram mostrados dados de internações hospitalares de pacientes em Unidades de Tratamento Intensivo, no período de primeiro de julho a 20 de agosto deste ano, e realizado o comparativo entre os hospitais da rede própria do Espirito Santo com os demais hospitais monitorados pela Epimed.

“Todo trabalho que foi feito mostra o impacto hoje. Uma questão muito relevante é que o paciente já chegava ao hospital com a confirmação e isso não está acontecendo no País como um todo”, destacou o representante da Epimed, empresa que teve o contrato renovado nesta gestão. 

Dos 1.034 pacientes internados nas UTI’s da rede própria do Estado, durante o período de análise, 581 tiveram alta, 285 foram a óbito e 168 seguem internados. A idade média é de 63,6 anos, sendo que 48,6% dos internados são acima dos 65 anos e 54,4% do sexo masculino. Além disso, o Estado, comparado aos demais leitos monitorados pelo sistema, teve a menor média de dias de internação hospitalar, com 9,5 dias. 

“No Espírito Santo, na rede estadual de saúde, mais pacientes saíram com vida nos últimos 50 dias, quando comparamos com toda rede hospitalar brasileira que nós monitoramos. De uma forma geral, é possível dizer que o cidadão que buscou a rede pública de saúde no Estado teve um melhor tratamento e sobreviveu mais”, informou Carlos Eduardo.

Ao final da coletiva de imprensa, Nésio Fernandes reforçou a manutenção dos protocolos de segurança, com o uso de máscara, a disciplina de todos no processo e a importância da colaboração da sociedade.

“Estamos preparando um sistema para poder resistir à pandemia, com uma poderosa rede hospitalar, a ampliação da testagem da população, a melhora da Atenção Básica no diagnóstico e na preparação das medidas de redução de riscos e promoção da saúde. O SUS na experiência capixaba está cumprindo a sua parte e precisamos que a sociedade colabore com esse processo para que continuemos dando outros exemplos ao Brasil e ao mundo de como enfrentar de maneira coesa a pandemia”, pontuou o secretário de Estado da Saúde.

Monitoramento de unidades hospitalares

A Secretaria da Saúde (Sesa) trabalha com o sistema de monitoramento da qualidade e eficiência da assistência hospitalar na rede de hospitais próprios do Estado, por meio de dados monitorados pela Epimed Solutions.

Com o contrato 0044/2017, renovado para atual gestão, a empresa auxilia a Sesa com o suporte estrutural e logístico para a coleta sistemática e análise dos indicadores clínicos e epidemiológicos. O serviço conta com o suporte de, aproximadamente, 30 profissionais enfermeiros que monitoram as unidades hospitalares diariamente.

Dando ainda mais transparência ao enfrentamento do novo Coronavírus, o Estado determinou, por meio da Portaria Nº 059-R, de 03 de abril de 2020, a obrigatoriedade de todos os hospitais da rede pública e privada, referências para a Covid-19, informar dados dos pacientes hospitalizados confirmados ou com Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG), por meio do sistema Epimed.

Mais Notícias

Deixe um comentário