SUV’s que dominam o mercado de seminovos

Share on facebook
Share on whatsapp
Share on google
Share on twitter
Share on email
Share on print

À medida que a economia brasileira apresenta instabilidade, as práticas de
consumo tendem a se modificarem. Sem perspectiva de mudança em curto
prazo, é natural que seja observado um novo comportamento do consumidor, visando promover aquisições que não sejam considerados supérfluas. Isto porque, com o PIB (Produto Interno Bruto) em contração, o desemprego em ascensão e a inflação em alta, os investimentos que não estão alinhados às principais necessidades do brasileiro são descartados, de forma que o endividamento fique cada vez mais distante.

Diante deste panorama, a compra de um veículo torna-se um tanto quanto
utópica, dadas as projeções econômicas e a mínima possibilidade de mudança imediata. No que diz respeito aos modelos de veículo SUV, cujo preço tende a ser superior aos hatches e sedãs, essa tendência é potencializada, haja vista que um investimento de grande porte pode contribuir ainda mais com o surgimento de dívidas em meio à crise. No entanto, aos amantes de automóveis grandes e que foram afetados pelo momento adverso da economia nacional, existe uma alternativa para que as aquisições não sejam totalmente desprezadas.

O ramo de usados, que foi elaborado com a finalidade de oferecer preços mais viáveis ao consumidor e, ao mesmo, entregá-lo um veículo em estado perfeito, passou a ser amplamente explorado especialmente quando se trata de um utilitário esportivo. Neste artigo, elencaremos os carros SUV dominantes entre os usados e seminovos e discorreremos sobre os benefícios de sua compra. Portanto, prossiga com a leitura!

Como o mercado de automóveis usados surgiu

No século XX, a aquisição de um carro era tida como utópica por grande parte da população brasileira. Fruto de uma desigualdade social muito mais
acentuada que nos dias atuais, os cidadãos lidavam com diferentes
perspectivas quando integravam classes sociais opostas, fato que restringia a demanda de determinados bens somente a um público e, com isso, prejudicava a economia.

Nos anos 2000, contudo, diante de tantas viabilidades estabelecidas com o
intuito de garantir maior poderio aquisitivo aos consumidores da classe C e D, as compras de veículos representaram uma movimentação corriqueira,
tamanha a variedade na oferta e facilidades de financiamento. Tendo em vista um setor em expansão e que vinha contemplando brasileiros de todas as localidades do país, investidores identificaram a necessidade de desenvolver um nicho específico para aqueles consumidores que, embora tenham interesse de adquirir um veículo, não podem destinar quantias vultosas para esse bem, originando no setor de seminovos e usados.

A consolidação dos modelos SUV’s entre os usados

Fato é que, com a consolidação do ramo de usados e seminovos no Brasil,
modelos de variadas categorias tornaram-se mais praticáveis, afinal, com essa prerrogativa, um cidadão poderia desfrutar de um Jeep Renegade sem que houvesse a necessidade de pagar R$69.999,00, por exemplo. Conforme os anos foram passando, o cenário inverteu-se e, hoje, a principal tendência
consiste na escolha por um veículo usado. Desde hatches, sedãs e SUV’s, a
preferência do consumidor em explorar o setor beneficia as mais variadas
ofertas.

Mas, embora o Gol, o Ônix, o Civic e o Corolla encarreguem-se de movimentar majoritariamente esse mercado, a categoria SUV aponta um crescimento surpreendente. Esse cenário, que já vinha sendo desenhado por meio da aceleração de 26% dos emplacamentos de SUV’s até outubro de 2019 dentre os zero quilômetros, pôde ser reforçado no que tange a busca por modelos usados e seminovos.

Os veículos usados mais adquiridos da categoria SUV

Levando-se em conta os 5 veículos SUV mais cultuados entre os usados,
mencionamos o Ecosport, com 14.370 vendas, o Duster com 6.281 unidades
comercializadas, o Tucson, que apresenta 5.012 automóveis vendidos, assim
como a Pajero e o Renegade, que contam com 4.401 e 4.303 vendas
registradas, respectivamente.

Partindo do ponto que esses números correspondem ao ano passado, a
pandemia que tem assolado o país esse ano contribuiu com o alavancamento das vendas no setor, uma vez que, com menos dinheiro e com o consumo reduzido, os SUV’s usados caracterizam uma possibilidade singular de performance, espaço e custo-benefício.

Gostou deste artigo sobre SUV’s que dominam o mercado de seminovos? Não perca tempo e compartilhe-o em suas redes sociais!

Mais Notícias

Deixe um comentário