Crime ambiental: 35 mandados de busca e apreensão em serrarias são cumpridos em Colatina e região

Compartilhar no facebook
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no google
Compartilhar no twitter
Compartilhar no email
Compartilhar no print

O Ministério Público do Espírito Santo (MPES) coordenou uma operação denominada “Curupira”, com o objetivo de desarticular a atuação de grupos criminosos que realizavam o desmatamento e tráfico de madeira nativa no Noroeste do Espírito Santo.

Um total de 35 mandados de busca e apreensão foram cumpridos em residências, serrarias e algumas empresas do ramo de móveis e construção civil que compravam a madeira mesmo sabendo que era um produto de procedência criminosa.

De acordo com o MPES o grupo agia de forma contínua e organizada em Colatina, Governador Lindenberg, Marilândia e Vila Valério. Ainda segundo o MPES, os investigados praticavam diversos crimes ambientais de corte e desmatamento, como o tráfico de madeira.

Durante a operação foram apreendidas armas de fogo e, no pátio de umas das madeireiras, foram encontrados aproximadamente 193 metros cúbicos de madeira ilegal. A empresa foi multada.

A investigação começou em 2019, após um relatório indicar que uma grande área de floresta nativa da Mata Atlântica, em Governador Lindenberg, estava sendo alvo de sucessivos cortes de madeira nobre como Jequitibá e Peroba.

Participaram da operação dois promotores de Justiça, 12 agentes do Instituto de Defesa Agropecuária e Florestal do Espírito Santo (Idaf), 30 policiais militares da Polícia Ambiental, 28 policiais militares do Núcleo de Inteligência da Assessoria Militar do MPES, além da participação do 8º Batalhão da Polícia Militar, por meio do Serviço Reservado.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Receba notícias exclusivas diariamente no seu celular