Governo do ES negocia compra de vacina com três laboratórios

Compartilhar no facebook
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no google
Compartilhar no twitter
Compartilhar no email
Compartilhar no print

O governo do Estado negocia com três indústrias a aquisição de novas vacinas contra a covid-19.O objetivo é ampliar e acelerar o ritmo da vacinação da população do Espírito Santo. A principal aposta é para a aquisição da vacina da Astrazeneca, mas o nome dos outros dois laboratórios ainda serão mantidos em sigilo.

“Temos três negociações importantes e a principal é a aquisição da Astrazeneca. Quando estiver concreto, o governador fará o anúncio. As outras duas são indústrias que solicitaram sigilo e discrição na aquisição. Algumas negociações podem acabar sofrendo interferências”, reforçou nesta quinta-feira (06), o secretário de Estado da Saúde (Sesa), Nésio Fernandes.

No lote nesta quinta

Na noite desta quinta-feira (06), o Espírito Santo vai receber mais 83.700 doses de imunizante Astrazeneca. O anúncio foi feito pelo Governador Renato Casagrande, nas redes sociais.

Ele destacou que o lote será usado para reforçar a segunda etapa da imunização de pessoas com comorbidades, seguindo os critérios definidos pelo Ministério da Saúde.

Vacinação de pessoas com comorbidades

No Espírito Santo, segundo o Ministério da Saúde, há 598.246 pessoas que fazem parte dos grupos prioritários: 401.670 com comorbidades, 148.611 com deficiência permanente e 47.965 são gestantes e puérperas.

Para a imunização dessas pessoas, foi feita a divisão em duas fases. O grupo prioritário, pertencente a primeira fase, inclui indivíduos entre 18 e 59 anos com Síndrome de Down, deficiência intelectual ou mental, doença renal crônica, fibrose cística e obesidade mórbida, além de gestantes e puérperas com comorbidades.

Ainda na primeira etapa, também serão imunizadas pessoas na faixa de 55 e 59 anos com deficiência permanente e que estejam cadastradas no Programa de Benefício de Prestação Continuada (BPC).

Já na fase dois, haverá um escalonamento da faixa etária, sendo que o primeiro grupo a ser imunizado será o de pessoas entre 50 a 59 anos. Em seguida, as de 40 a 49 anos, de 30 a 39 anos e de 18 a 29 anos.

Na segunda etapa, receberão a vacina as demais pessoas com comorbidades, gestantes e puérperas, independentemente de condições pré-existentes, e pessoas com deficiência permanente cadastradas no Programa de Benefício de Prestação Continuada (BPC).,

Lista das comorbidades
Diabetes
Pneumopatias crônicas graves
Hipertensão Arterial
Insuficiência cardíaca
Hipertensão pulmonar
Cardiopatia hipertensiva
Síndromes coronarianas
Valvopatias
Miocartiopatias e Pericardiopatias
Doenças da Aorta
Arritmias cardíacas
Cardiopatias congênitas
Próteses valvares e dispositivos cardíacos implantados
Doença cerebrovascular
Imunossuprimidos
Hemoglobinopatias
Obesidade mórbida
Síndrome de Down
Cirrose hepática 

Como comprovar?

No momento da vacinação, deverá ser apresentado um dos documentos abaixo relacionados, além do documento de identificação com foto:

I. Laudo médico;
II. Prescrição médica;
III. Declaração do enfermeiro do serviço de saúde onde o usuário faz tratamento.
Poderão ser utilizados também os cadastros já existentes dentro das Unidades de Saúde.

– A data do documento comprobatório deverá ser de 2018 em diante para condições permanentes;

– Para condições adquiriras e transitórias (gestantes e puérperas), os serviços de vacinação deverão reter a cópia de comprovação de 90 dias.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Receba notícias exclusivas diariamente no seu celular