Sindicato que representa os professores da rede municipal de Colatina lança carta de repúdio por volta das aulas presenciais

Compartilhar no facebook
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no google
Compartilhar no twitter
Compartilhar no email
Compartilhar no print

Foi divulgada esta semana a Portaria SEMED n° 008/2021, que estabeleceu, desde terça-feira, 11/05, o retorno dos professores ao trabalho presencial, e, a partir da próxima segunda-feira, 17/05, o retorno das aulas presenciais. O sindicato que representa a categoria lançou uma nota de repúdio revelando os motivos de não ser favorável a volta às aulas neste período. Confira: 

“O SISPMC é contra essa decisão do Prefeito Guerino Balestrassi e do Secretário de Educação, Cidimar Andreatta, pois nem todos os servidores e servidoras da educação foram vacinados. A vacinação dos professores de 50 a 59 anos começou recentemente, mas já parou e os professores mais novos ainda não foram chamados para a vacinação.

Sem falar que o restante da comunidade escolar não foi incluída na vacinação, como auxiliares de secretaria, ASGs, atendentes de creche, profissionais de TI que atendem nas salas de informática e vigias.

A atual crise sanitária que assola o país e o mundo precisa ser tratada com responsabilidade e seriedade. Apesar da vacinação já ter sido iniciada, a maioria da população não foi vacinada. O Espírito Santo está saindo de um período extremamente difícil e Colatina saiu recentemente do Risco Alto, é preciso cautela e priorizar o cuidado com a vida. A Administração Municipal não pode continuar com essa decisão irresponsável, precisa adotar medidas mais sérias de combate à pandemia e considerar todos os riscos.

Além disso, se os servidores e servidoras que trabalham em setores menores, com 10 a 15 trabalhadores, têm reclamado da falta de EPIs (álcool em gel, álcool 70% e máscaras) nos locais de trabalho, como vai ficar essa situação com o retorno às atividades presenciais nas mais de 100 escolas do município, que tem um número maior de trabalhadores e circulação de pessoas?

É importante ressaltar que em nenhum momento o Sindicato foi convocado pela Prefeitura de Colatina ou pela Secretaria Municipal de Educação (SEMED) para participar da discussão do retorno às aulas presenciais. Essa decisão, além de negligente, foi unilateral, deixando de lado a entidade que representa a categoria e evitando a apresentação de importantes questões relacionadas aos servidores e servidoras de Colatina.

O Município está sendo irresponsável e precisa rever sua decisão do retorno às aulas presenciais. É preciso garantir a segurança da comunidade escolar, alunos e seus familiares.

A posição do Sindicato é de vacina já para todos, antes disso, não ao retorno das atividades presenciais!”

2 respostas

  1. Engraçado porque não vacinarao
    os professores logo que chegou a vacina porque não pensarão antes os nossos filhos precisam de estudar deviam ter vacinado as pessoas que saem para trabalhar .Para depois vacinar as outras pessoa que ficam em casa principalmente os idosos mas fizeram td errado e quem sai prejudicados são os alunos. Minha neta por exemplo passarão ela para o 3 ano e ela não sabe se e nem escrever assim não da .Vc ter um que agilizar logo essas vacina para tds os professores.

  2. Não basta vacinar só os professores, é preciso vacinar a todos que trabalham nas escolar, os alunos também. Não podemos aceitar que coloquem a vida de nossos filhos em risco. Eu não concordo com esse retorno, precisamos de vacinas para todos, já!!!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Receba notícias exclusivas diariamente no seu celular