Detentas de Colatina fazem curso de corte e costura dentro de presídio

Compartilhar no facebook
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no google
Compartilhar no twitter
Compartilhar no email
Compartilhar no print

A Secretaria de Justiça (Sejus) deu início aos cursos do Programa de Capacitação Profissional e Implementação de Oficinas Permanentes (Procap) no sistema prisional, com a oferta de cursos de corte e costura, fabricação de tijolos ecológicos e panificação. As capacitações fazem parte de um convênio com o Departamento Penitenciário Nacional (Depen) e tiveram início em julho. Cerca de 80 internos são beneficiados com os cursos profissionalizantes.

O Centro Prisional Feminino de Colatina (CPFCOL) foi o primeiro a abrir a turma do curso de Corte e Costura para 20 internas que cumprem pena na unidade. As aulas são realizadas durante cinco dias da semana, com quatro horas diárias. A carga horária total da capacitação é de 200 horas.

A subsecretária de Estado de Ressocialização, Roberta Ferraz, explica que o programa possibilita uma nova oportunidade de reinserção das detentas na sociedade. “Os cursos ajudam a melhorar a formação profissional das internas, já que a maior parte delas, depois de sair da prisão, enfrenta a falta de estudo e o preconceito. O programa dará condições as apenadas de ter uma profissão depois de cumprirem o tempo de pena estabelecido por lei”, analisa. O curso profissionalizante de tijolos ecológicos será oferecido a 20 internos da Penitenciária Agrícola do Espírito Santo(Paes), localizada na rodovia BR-262, em Viana.

Já no início de agosto, 40 internos do Centro de Detenção e Ressocialização de Linhares, que fica em Bebedouro, receberão o curso de panificação. 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Receba notícias exclusivas diariamente no seu celular